Nafar
Publicidade
Nafar
Publicidade
Nafar
Publicidade
Nafar
Publicidade
Caminhada reuniu mães de crianças que nasceram prematuras (fotos: divulgação)

Aconteceu no último sábado (17), com saída do Parque José Afonso Junqueira e chegada na Praça Pedro Sanches, a 1ª Caminhada da Prematuridade,  realizada pela equipe da UTI Neonatal da Santa Casa. O objetivo do evento foi chamar a atenção para para esse problema que atinge 15 milhões de crianças todos os anos ao redor do mundo.

A caminhada aconteceu no Dia Mundial da Prematuridade e contou com a participação de dezenas de pessoas, entre elas as mães que tiveram seus filhos prematuros, agora saudáveis, comemorando a vitória da vida.

A Dra. Manoela Borba é intensivista pediátrica e mãe da Luiza, que nasceu prematura com 36 semanas. Ela lembra que só no Brasil nascem 930 prematuros todos os dias. “A Caminhada foi uma forma de divulgar a data e um dia de comemoração e vitória, desses bebês que venceram o fato de terem nascido antes da hora e das mães, que passam todo esse processo de aguardar com fé a saída dos bebês da UTI”, destaca Manoela.

Juliana Calixto é  mãe do Izac, que nasceu com 36 semanas de cesárea. Ela foi uma das que participou da caminhada, com o objetivo de conscientizar e celebrar a saúde do seu filho. “Eu tinha feito uma outra cesárea há menos de um ano e quando foi a vez do Izac a turma da Santa Casa não foi de cuidadores, foi de anjos que vieram na terra para cuidar do meu filho. Agradeço muito a Deus por ter colocado no meu caminho essa equipe tão maravilhosa. Fiquei muito  feliz em participar da caminhada e poder alertar a todos deste tema tão importante”, afirma Juliana.

Cuidados

Caminhada começou no Parque José Affonso Junqueira e terminou na Praça Pedro Sanches

A médica pediatra  Dra. Rosana Renart Vilela explica que as crianças prematuras são mais frágeis e, depois que elas saem do hospital,  tem que haver cuidado com visitas, principalmente com pessoas que estão gripadas, porque os bebês ainda estão sem imunidade e precisam de mais resguardo.

“Todo mundo idealiza que o neném vai nascer certinho, que vai para o colo da mãe, que vai para casa junto com a mãe e o fato de ter que deixar o bebê na UTI é uma coisa muito traumática. A mãe se sente muito entristecida, muito isolada, ela vive um período de perda e desapego por não ter ido com aquele bebezinho que ela esperou tanto para casa. Então, é uma fase muito difícil para as mães que sofrem muito. São provações diárias, pois nem todos os dias têm notícias boas se o caso do bebê for mais grave. Por isso ,temos que cuidar muito bem dos bebês, mas também mães”, explica Dra. Rosana.

O superintendente da Santa Casa, Dr. Azér Zenun, esteve presente na caminhada e parabenizou a iniciativa.  “Essa Caminhada da Prematuridade é mais uma ação que foi organizada pelos funcionários do Hospital, nesse caso da UTI Neonatal junto com a Pediatria. Importante para mostrar esse alerta para a população, para as mães, para os pais, para quando chegar a 20ª semana de gestação, que procurem gratuitamente na rede pública para fazer a ultrassonografia e daí então ter todo acompanhamento. É um dia feliz para nós, nos reunirmos com essas mães que foram tão bem assistidas pela Santa Casa”, diz Dr. Azér.

*Fonte: assessoria de comunicação da Santa Casa Poços de Caldas

Patrocínio

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here