Estreia, na sexta-feira (16), o espetáculo O Pirata Gambiarra, com direção e criação do artista Valber Rodrigues, para estudantes do Galpão das Artes, através do projeto “Teatro em Jogo: lugar de arte é na rua”. A exibição será feita em formato online.

Essa é a primeira parte da atividade deste ano. Os estudantes recebem, mensalmente, os vídeos e um material em PDF, com exercícios e brincadeiras sobre o tema. Como as aulas são remotas, as atividades são enviadas para a coordenação da instituição, que insere na grade de atividades do semestre. O material produzido é doado para o acerto pedagógico do Galpão das Artes.

A peça, feita com formas animadas, tem a duração de 12 minutos e narra a história do Pirata Gambiarra, uma história que foi criada com estudantes durante uma atividade em aula do projeto, em outro ano.

O uso de sonoridades é um dos destaques na interpretação, que conta o percurso do personagem, uma criança comum que se transformou em pirata depois que ganhou o melhor presente do mundo, que lhe inaugurou o sentimento de pertencer: uma blusa e um sapato maiores que ele.

A partir daí a narrativa se desenrola num choro que se transforma nos sete mares e trabalha o afeto com os 64  alunos com idades entre 6 a 16 anos.

“O projeto vai ao encontro de um dos objetivos da instituição, que é o fortalecimento de vínculos dos aprendizes com o núcleo familiar e com a comunidade. Isso significa que os recursos teatrais e pedagógicos são pensados para incentivar a autonomia dos participantes para se expressarem afetivamente, seja por meio das palavras, dos gestos, dos desenhos ou das brincadeiras, a capacidade de expressão e de fabulação é indispensável para os processo de aprendizagem e de formação dos sujeitos”, pontua Valber Rodrigues.

Nos exercícios propostos aos estudantes do Galpão das Artes estão atividades que incluem a imaginação, como a criação de um superpoder, o uso de luzes e lanternas para inventar formas e figuras e o ato de passar a história adiante, contando aventuras para alguém.

Além da importância artística, ele destaca que fortalecer e desenvolver as habilidades expressivas das crianças e jovens possibilita também que elas não silenciem possíveis violências, como o bullying.

“Isso torna o projeto único, pois ele é centralizado nos afetos, com recursos pedagógicos e teatrais empregados na busca por fortalecer e aperfeiçoar a inteligência emocional dos aprendizes”, acrescenta.

Vale destacar que, além da estreia para os estudantes, este primeiro espetáculo terá uma estreia aberta ao público em geral, que poderá acompanhar uma première online no próximo domingo (18), às 15h, no canal do diretor do espetáculo.

O projeto tem apoio institucional da Prefeitura Municipal de Poços de Caldas e incentivo cultural da Ouro Mix Concreto Usinado. Conheça o projeto clicando aqui.

Publicidade

Quer receber as notícias do Poços Já direto no WhatsApp?

Clique aqui e entre em um de nossos grupos.