A banda Macaxeira disponibiliza gratuitamente, em todas as plataformas digitais de streaming de música (Spotify, Deezer e Youtube, entre outras), o mais novo single nesta sexta-feira (2). A faixa Pajelança faz parte do disco Alfa, Alfaia e Alforria, produzido de maneira independente pelo grupo, com distribuição do selo YES, TUPI. A opção de lançar faixa por faixa dialoga com o atual momento no qual as apresentações ao vivo e as turnês de circulação estão impossibilitadas.

Capa do single Pajelança tem arte de Vinicius Uehara e Thabata Arruda

Composta pela banda no final dos anos 2000, a letra é escrita por Calabró – que também é vocalista – com música de Rafael Moreira, baixista. A sonoridade vai do jazz ao baião, e os dizeres, como em várias das composições da Macaxeira, mencionam as lutas da população indígena.

“A música inicialmente remete aos ritos e rituais de cura, que trazem o bem-estar individual e coletivo. O pajé, uma das lideranças das aldeias indígenas, domina a arte e a ciência que harmoniza elementos da natureza para curar, erradicar doenças e elevar o espírito. Esta, portanto, não é qualquer festa, é a festa da cura, celebrada por nós, no jazz, ritmo e poesia”, diz Calabró.

Sobre a composição e o arranjo, Rafael explica que “Pajelança é uma mistura de muitas influências. Na época, eu gostava muito do som freestyle do hip-hop, rock e do groove. Juntar o som ‘martelado’ do baixo com o beat-box era uma experiência que vinha dos anos 90 e isso nos permitiu uma grande janela criativa. Entender a letra e seu propósito também resultou na definição da cadência harmônica. Daí vieram alguns acentos do baião e o walking bass, em um ‘jazz-macaxeirístico’. Me orgulho muito dessa música e é um sonho realizado seu lançamento”.

Faixa faz parte do disco Alfa, Alfaia e Alforria

O single chega ao público em mais um momento de luta dos povos originários brasileiros contra o avanço de projetos de leis federais que visam a retirada de direitos conquistados por essa população ao longo de décadas. “Na nossa caminhada de aprendizados constantes enquanto banda, o maior desafio da Macaxeira é fazer com que nossa arte colabore com as lutas dessas populações, respeitando-as, entendendo as suas reais necessidades e desconstruindo nosso pensamento colonizado”, finaliza Pedro Cezar.

Também participam da faixa os músicos Douglas Maiochi (bateria), Thata Vieira (percussão), Gledson Lima (percussão), Pedro Cezar (voz), Denão (guitarra) e Diego Ávila (violão).

Com produção musical de Pedro Cezar, Pajelança foi gravada em São Paulo por Marcelo Effori no Loco Sosa’s Noise Factory, mixado por Bruno Buarque no Estúdio Minduca e masterizado por Leonardo Nakabayashi. O lançamento é uma parceria com o selo YES, TUPI, fundado pela pesquisadora musical e produtora Thabata Arruda. A produção executiva ficou a cargo de Rafael Moreira.

Publicidade

Quer receber as notícias do Poços Já direto no WhatsApp?

Clique aqui e entre em um de nossos grupos.