A pedagoga Rosana Reis, e agora também escritora, acaba de lançar o livro “Vida e Verdade”, no qual ela conta como passou de vítima a vencedora de uma história de violência doméstica.

Rosana sobreviveu a um casamento marcado por abusos e violência, deixando para trás a culpa e o medo que tanto aterroriza as mulheres violentadas. No livro, a autora narra como teve coragem e de onde tirou forças para encarar as mudanças em busca de novas oportunidades e de uma vida com mais alegria.

O processo foi lento. Ela demorou quase 30 anos para conseguir falar abertamente sobre o tema e contar tudo o que passou. A partir das 300 páginas de relato ela espera poder ajudar mulheres que sofrem caladas e precisam de voz. 

A autora se retrata através da personagem Paula. As primeiras linhas surgiram da necessidade de Rosana de colocar para fora o que tinha vivido.

“Assim como muitas mulheres que convivem com a rotina de violência doméstica, eu não tinha consciência de que minha vida era marcada por abusos. Rascunhei em um caderno e mostrei para algumas amigas, elas me perguntaram se eu estava escrevendo um livro, foi aí que eu percebi que poderia ajudar muitas outras mulheres a não passarem pelo que eu passei”.

Livro conta história de amor que se transformou em pesadelo

O processo de criação reabriu feridas. “Quando eu realmente entrei na história dos abusos, foi dolorido demais. A cada frase escrita era como se eu estivesse passando por tudo aquilo novamente, chorei muito. Em um dos momentos mais fortes eu parei de escrever, só consegui voltar depois de quase dois meses”, relata. 

Já com essas feridas curadas, Rosana quer ajudar a curar outras feridas. Ele passou a enxergar a presença dessa violência com mais frequência e já se tornou confidente de outras mulheres, que a procuram para contar suas histórias.

Os interessados em adquirir o livro pode acessar o site oficial da escritora clicando aqui.

Casos de violência doméstica

Segundo dados divulgados pela Ouvidoria Nacional dos Direitos Humanos do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, as denúncias de violência doméstica entre os meses de janeiro e abril tiveram uma alta de 14,1% quando comparadas ao mesmo período de 2019. O mês de abril sozinho apresentou um crescimento de 37,6%, com 9.965 denúncias de casos. O principal motivo seria o isolamento exigido pela pandemia de covid-19. 

Publicidade

Quer receber as notícias do Poços Já direto no WhatsApp?

Clique aqui e entre em um de nossos grupos.