Giuliano Antonio Bozzo Amorim, de 41 anos, confessou à polícia que matou a ex-companheira, Laís Farias de Oliveira, de 32 anos, com 26 facadas, porque ela estava “incomodando” seu atual relacionamento. A declaração ocorreu quando ele foi preso pela Polícia Militar, instantes após o crime, na quinta-feira (21).

Laís foi esfaqueada e morta dentro de casa (foto: Redes Sociais)
Publicidade

De acordo com o registro feito pela PM, Giuliano entrou em contato com o telefone de emergência e disse que iria se entregar na sede da 129ª Companhia. Ele não apareceu, mas foi encontrado, pelos policiais, caminhando na rodovia que liga Andradas a Poços de Caldas.

Ainda com a faca usada no crime e as roupas ensanguentadas, o homem confessou. Ele disse que foi com o caminhão do seu trabalho até a casa da ex, estacionou na porta, sem desligar o veículo, depois pulou o portão e foi até o quarto da vítima.

Giuliano disse ainda que, após as facadas, saiu do local tranquilamente, levando a arma do crime. Ele seguiu, com o caminhão, até a rua Eduardo Tavares da Silva, onde deu ré de propósito para derrubar o muro da casa outra mulher, que também estaria prejudicando seu relacionamento.

Giuliano chegou a ligar para a polícia e dizer que iria se entregar

Sobre a motivação do crime, Giuliano relatou que Laís estava mandando mensagens para sua atual companheira. A perícia contatou no local do crime que a vítima recebeu 26 perfurações, que atingiram tórax, costas, pescoço, braços e mãos.

Mãe da vítima estava em casa

Laís não estava sozinha em casa quando foi morta. Segundo o boletim de ocorrência, a mãe dela dormia no quarto ao lado. A mulher sofre de enfermidades e não acordou durante o crime.


Quer receber as notícias do Poços Já direto no WhatsApp?

Clique aqui e entre em um de nossos grupos.