O júri popular absolveu Fábio Cristiano Cardoso e Pedro Henrique Grepaldi Freire das acusações de homicídio contra Álvaro Luís Pinheiro. Álvaro morreu enquanto estava internado em uma clínica de reabilitação.

Publicidade

A dupla era acusada de agressão seguida de morte. Outras duas pessoas acusadas no mesmo crime também foram absolvidas em maio de 2021.

Após a decisão, o Ministério Público informou que irá recorrer da decisão. Os dois homens foram defendidos pelo defensor público Adhemar Della Torre Netto. O Ministério Público foi representado pelo promotor Wagner Iemini de Carvalho.

Relembre o caso
Investigações da Polícia Civil na época apontaram que no dia 17 de março de 2018 a vítima foi levada para a clínica após ter uma recaída, uma semana após ter sido desligada da mesma clínica. Uma hora após chegar ao estabelecimento Álvaro foi levado à UPA de Poços de Caldas, onde já deu entrada sem vida. Segundo o laudo da necropsia, Álvaro apresentava sinais de violência física.

De acordo com a Polícia Civil, Álvaro teria sido buscado em casa pelo monitor da clínica e dois funcionários, Fábio e Pedro. Durante a investigação, apurou-se que Álvaro, ao chegar à clínica, teria sido espancado e dopado. As investigações ainda revelaram que frequentemente os internos eram espancados e dopados como medida de castigo.

No dia 25 de maio de 2022 a Justiça absolveu o dono da clínica e um funcionário por negativa de autoria e por ausência de materialidade.


Quer receber as notícias do Poços Já direto no WhatsApp?

Clique aqui e entre em um de nossos grupos.