Publicidade

A Polícia Civil de Minas Gerais  indiciou um investigado, de 37 anos, que, mediante conduta criminosa, conseguiu ser vacinado com uma terceira dose do imunizante contra a covid-19 de forma indevida. O crime foi registrado em Poços de Caldas, no Sul de Minas.

Publicidade
ANALISA CAR
ANALISA CAR
ANALISA CAR
ANALISA CAR

O investigado foi indiciado pelo crime de estelionato majorado pela condição de ter sido praticado contra o Poder Público.

Entenda o caso

As investigações apontaram que suspeito, que já havia sido vacinado outras duas vezes com o imunizante Coronavac, após enganar as servidoras da Unidade Básica de Saúde, responsáveis pela vacinação, também foi beneficiado por uma falha momentânea no sistema informatizado e conseguiu receber uma terceira dose da vacina, da empresa Pfizer.

“Essa conduta, além de criminosa, gera risco a toda a coletividade, já que prejudica a ordem da vacinação desenvolvida pelo Plano Nacional de Imunização do Ministério da Saúde, bem como retira, ainda que momentaneamente, a vacina de quem teria o legítimo direito ao imunizante”, ressaltou o delegado responsável pela investigação, Thiago Henrique do Nascimento Moreira.

O inquérito policial concluído e seguirá para apreciação da Justiça.

 


Quer receber as notícias do Poços Já direto no WhatsApp?

Clique aqui e entre em um de nossos grupos.