Publicidade

O vendedor Júlio César Amorim, conhecido como “Brigadeiro”, recentemente precisou pedir ajuda financeira. Um mês depois, a situação ainda é delicada e ele não consegue trabalhar, por conta das fortes dores. Agora ele faz um novo apelo, já que teme pelo sustento de sua família.

Brigadeiro trabalha com venda de doces, mas problemas de saúde o impedem de fazer esforço físico
Publicidade
ANALISA CAR
ANALISA CAR
ANALISA CAR
ANALISA CAR

A situação ficou complicada após Brigadeiro passar por uma intervenção cirúrgica de varizes e para a retirada de uma veia safena. As dores o impedem de ir às ruas vender doces, sua única fonte de renda.

Embora contribua com o INSS ele não conseguiu se afastar. Em três perícias ele teve o benefício de auxílio doença negado. “Eu pago como autônomo, mas não liberaram o benefício. Sei que não está fácil para ninguém, mas eu não sei mais onde recorrer, por isso estou pedindo ajuda, só não trabalho porque estou com dor”, contou.

Quem quiser fazer doações pode enviar via PIX para a chave/CPF 008.557.496-10, em nome de Ana Cristina Pires, esposa de Brigadeiro. Relembre o caso clicando aqui.


Quer receber as notícias do Poços Já direto no WhatsApp?

Clique aqui e entre em um de nossos grupos.