Dezesseis toneladas de tabaco apreendidas pela Receita Federal foram doadas ao Instituto Federal do Sul de Minas Gerais (If Sul de Minas) para ser produzido adubo orgânico. O material foi apreendido em fiscalizações e seria utilizado na fabricação clandestina de cigarros. O projeto será executado no campus de Muzambinho.

Material foi apreendido em fiscalizações (fotos:Divulgação)

A entrega do material foi concluída nesta quinta-feira (19). Agora o tabaco passará por um processo de compostagem, com a adição de algumas substâncias, para que seja transformado e entre 90 e 120 dias possa ser usado nas áreas de cultivo da Escola Fazenda do instituto.

Além de sustentável, o adubo poderá alterar as características do solo e aumentar a qualidade da produção. A nicotina do cigarro, por exemplo, tem propriedades inseticidas.

Segundo a Receita, a descaracterização por transformação em adubo é uma forma de destruição mais sustentável pois dará um novo uso a esse material, além de ter um custo menor, se comparado aos das destruições por incineração, por exemplo.


Quer receber as notícias do Poços Já direto no WhatsApp?

Clique aqui e entre em um de nossos grupos.