O candidato a vereador e comerciante Adílio Sérgio Gomes, 40 anos, investigado pelo feminicídio praticado em Bandeira do Sul no dia 18, foi preso nesta terça-feira (27) em operação conjunta das polícias Civil e Militar. A Polícia Civil conseguiu na Justiça um mandado de prisão, após segunda solicitação, já que inicialmente o mandado havia sido negado.

Segundo a Policia Civil, ele estava na casa de uma avó e não resistiu à prisão.

O caso

Adílio foi apontado pela própria filha, de 18 anos, como o responsável pelas 13 facadas que mataram a servidora pública Roberta Camile Araújo Silva. Em relato para a Polícia Militar, a jovem disse que a família estava em um sítio, onde assassino e vítima teriam se desentendido por conta da porta de uma geladeira deixada aberta, mas não chegaram a brigar no local. Ela foi pra casa e quando os pais chegaram ouviu a briga dos dois no quintal. Ao sair para ver o que estava acontecendo, a mãe já estava ferida.

A mãe de Adílio também presenciou o crime. Após matar a esposa, o homem fugiu, mas ainda assumiu a uma vizinha que havia “feito besteira”. Na terça-feira o juiz Valderí de Andrade Silveira, da comarca de Campestre, negou o pedido da Polícia Civil para expedir mandado de prisão preventiva contra Adílio.


Quer receber as notícias do Poços Já direto no WhatsApp?

Clique aqui e entre em um de nossos grupos.