A Polícia Civil segue os trabalhos para conclusão do inquérito policial que apura a morte de Wallace Lima Aparecido, de 17 anos, e da tentativa de morte praticada contra Asryel Grego Neves, de 19 anos. O autor, Leonardo Andrian de Assis Ferreira, de 19 anos, se entregou na delegacia e alegou, em depoimento, que a briga com a vítima é antiga e seria por conta de uma mulher.

Em depoimento Leandro alegou rixa antiga (foto: Redes Sociais)

Em nota, a Polícia Civil esclareceu apenas que o autor se entregou e confessou a autoria do crime, alegando que se tratava de uma rixa antiga com a vítima em razão de uma garota. Na noite dos fatos, alegou que foi provocado, perdeu a cabeça e atirou contra uma das vítimas. O autor responderá pelos crimes de homicídio qualificado consumado e homicídio qualificado tentado.

A assessoria não esclareceu se a rixa seria com o adolescente morto pelo rapaz ou com o vítima que foi alvejada e segue internada. Também não foi informada a localização da arma usada no crime e se houve premeditação. Divulgaram apenas que “em obediência à Lei de Abuso de Autoridade, que entrou em vigor no dia 05/01/2020, a PCMG informa que algumas destas perguntas só poderão ser respondidas quando o inquérito for concluído. Outras sequer poderão ser respondidas na conclusão do inquérito e sim, somente após oferecimento de denúncia, por parte do MP”.

Há a informação não-confirmada de que Leandro teria se entregado à polícia após sofrer represálias. Extra-oficialmente, pessoas armadas teriam ido até a casa do autor e obrigado a se entregar. Há ainda, um registro da PM relatando disparos de arma de fogo contra a casa do cunhado dele.

A Polícia Civil deve seguir outras linhas de investigação para chegar até a motivação real do crime. Uma delas, é baseada em informações de que o caso poderia estar associado com drogas.

O inquérito deve incluir o depoimento de Asryel, que segue internado no hospital. O rapaz está consciente, orientado e seu quadro é considerado estável.

O inquérito deve ser concluído em 10 dias e seguirá para o Ministério Público.

 


Quer receber as notícias do Poços Já direto no WhatsApp?

Clique aqui e entre em um de nossos grupos.