Os municípios de Poços de Caldas e Águas da Prata se reuniram na última segunda-feira (3) para assinar uma carta de intenção para a reativação do Trem Turístico ligando as duas cidades. O projeto de reativação faz parte dos estudos do Plano Estratégico Ferroviário, desenvolvido pelo Governo de Minas.

Representantes dos dois municípios se mostram otimistas com a reativação (foto: Divulgação)

Junto com Poços, estão outras sete propostas selecionadas. O governo mineiro tem levado em conta critérios como capacidade turística atual, variáveis socioeconômicas e capacidade ainda disponível para viagem de passageiros.

O anúncio da assinatura do protocolo de intenções foi feito nas redes sociais da prefeitura de Águas da Prata. O município se diz bastante otimista com o projeto, já que a reativação conta com o apoio do governo de Minas.

Estiveram presentes na reunião o prefeito de Águas da Prata, Carlos Henrique Fortes Dezena e a Secretária de Turismo e Cultura de Águas da Prata, Luciana Sargaço, o Secretário de Turismo de Poços, Ildeu Pereira, o diretor de Turismo, Israel de Souza Pereira e o engenheiro Manoel Pereira Filho.

Os representantes da prefeitura de Poços pediram uma manifestação formal da prefeitura de Águas da Prata sobre a intenção da reativação do Trem Turístico que faz a ligação entre as duas cidades, para que o acordo seja firmado.

Turismo de ambas as cidades tendem a ganhar com a volta do trem

Segundo o prefeito Carlos Henrique já está agendada uma reunião com Marco Vinholi, Secretário de Desenvolvimento Regional do Estado de São Paulo, para tratar do apoio do apoio do governo paulista no projeto. “Vou me empenhar para que o governo paulista também colabore e assim tenhamos um esforço conjunto de Minas e São Paulo para que esse projeto se realize o quanto antes”.

Poços – Campinas (SP)

O Plano Estratégico Ferroviário do Governo de Minas ainda selecionou o trecho Poços-Campinas (SP) como um dos sete trechos viáveis para reativação como trem regional. As propostas se basearam na metodologia dos trens turísticos e utilizaram outros critérios, como a situação geral do trecho, status da linha, frequência dos deslocamentos regionais no eixo, quantidade de deslocamentos por motivo de trabalho interno ao eixo e capacidade ainda disponível para viagem de passageiros.
Junto com o trecho Poços de Caldas – Campinas, estão Divinópolis – Lavras e Araguari – Uberaba.