Publicidade
Eagle Motos
Publicidade
Eagle Motos
Publicidade
Eagle Motos
Publicidade
Eagle Motos
Publicidade

A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) integrou, na terça-feira (7), a força-tarefa composta por mais de mil policiais dos estados de Minas Gerais e São Paulo, além de agentes federais e do Exército Brasileiro, na operação “Divisas Integradas I”. Foram cumpridos pela PCMG, até o momento, 57 mandados de prisão, em áreas de todos os departamentos.

Publicidade
Nafar
Publicidade
Nafar
Publicidade
Nafar
Publicidade
Nafar
Publicidade

A ação, coordenada pela Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública de Minas Gerais (Sejusp), cumpriu mandados judiciais nas divisas de São Paulo e Minas Gerais, ao longo dos limites entre os dois estados, balizada pelo eixo da Rodovia Fernão Dias (BR-381). A intervenção reprime o crime organizado na região, principalmente com relação aos crimes contra estabelecimentos bancários e explosão de caixas eletrônicos.

Os Departamento de Polícia Civil em Pouso Alegre, Poços de Caldas e Lavras foram os que mais concentraram prisões, em decorrência das regiões limítrofes. A operação inclui pontos de bloqueios rodoviários em áreas de divisas entre os estados e a fiscalização de empresas do setor de explosivos. Foram empenhados quatro helicópteros e 320 viaturas nas ações preventivas e ostensivas, bem como no cumprimento de mandados judiciais.

Trabalho integrado

O chefe da Polícia Civil de Minas Gerais, delegado Wagner Pinto de Souza, elogiou a metodologia de trabalho empregada na ação. “Essa operação foi extremamente importante para a Polícia Civil, porque houve integração com todas as forças de segurança, além do intercâmbio de atividades de Polícia Judiciária com instituições de outros estados, o que levou ao combate efetivo desse tipo de criminalidade, totalizando, até o momento, 57 prisões em todo o estado de Minas Gerais”, observou.

Segundo o secretário executivo de Segurança Pública em Minas, Alexandre Leão, cada instituição atuou dentro de sua esfera de atribuições, convergindo informações e resultados. “Considerada a posição geográfica da região Sul de Minas Gerais e sua proximidade com o estado de São Paulo, além do grande fluxo proporcionado pela BR-381 e outras rodovias do perímetro, certamente as ações desempenhadas pelas forças de segurança são mais eficientes sob o viés da integração”, afirmou.

A operação continua e novas prisões podem ocorrer a qualquer momento.


Quer receber as notícias do Poços Já direto no WhatsApp?

Clique aqui e entre em um de nossos grupos.