Estão sendo instaladas, em Poços de Caldas, Estações de Monitoramento hidrológico. Cada estação terá um pluviômetro, que mede a quantidade de chuva, e também sensores de níveis que ficarão dentro dos rios. Tudo será medido em tempo real.

Estação da João Pinheiro fica na esquina com a rua da Saudade (foto: divulgação)
Publicidade

O projeto é uma parceria entre Alcoa, Unifal, Defesa Civil, prefeitura e Associação Poços Sustentável. “A enchente de 2016 mostrou que não tínhamos dados em Poços para a gente acompanhar as três bacias hidrográficas grandes que vão para dentro da cidade. A gente não conseguiu entender o que gerou aquele alagamento. Mas com os dados em tempo real vamos conseguir entender a dinâmica para evitar minimizar ao máximo os danos de alagamentos e deslizamentos. Vamos saber em quais ribeirões os níveis estão subindo mais, de onde vem a maior vazão da água.Todos esses dados vão nos ajudar na prevenção”, explicou o engenheiro ambiental Rafael Tiezzi, professor da Unifal e coordenador do projeto.

As estações serão instaladas na avenida João Pinheiro (esquina com rua da Saudade), córrego Vai e Volta (avenida Irradiação), no Ribeirão de Caldas (um pouco à frente do Hotel Floresta) e no Ribeirão da Serra, dentro do clube da Alcoa.

Para o coordenador da Defesa Civil na cidade, Mauro Barbosa Filho, o projeto visa minimizar ao máximo os alagamentos e deslizamentos. “ Hoje trabalhamos com a prevenção estrutural como a limpeza de ribeirões e bueiros, mas na hora da chuva não temos informações. Com essas estações teremos informações em tempo real. O trabalho da Defesa Civil será muito mais efetivo.”

A expectativa da equipe da Unifal é que até o fim de julho os equipamentos estejam implantados e os testes em campo possam começar. A Alcoa doou R$ 49.860, que foram direcionados para a Associação Poços Sustentável. A associação escolheu o projeto da Unifal para criar esse banco de dados hidrológico de Poços de Caldas.

A prefeitura doou o servidor e alguns equipamentos eletrônicos para desenvolver a telemetria (leitura em tempo real), se encarregou do plano de internet para que os chips estejam conectados ao servidor e também contratou um estagiário para o projeto.

Todos os dados coletados nas estações serão disponibilizados no site da prefeitura. A médio prazo, o projeto vai criar uma plataforma conjunta com todos os dados de hidrologia da cidade. “Além dos registrados nas quatro estações que estão sendo implantadas, serão registrados dados colhidos nas diversas unidades, como no Departamento Municipal de Água e Esgoto (DMAE), Departamento Municipal de Eletricidade (DME), Alcoa, Companhia Brasileira de Alumínio (CBA) ,Indústrias Nucleares do Brasil (INB). Teremos um panorama mais completo do que acontece na cidade”, reiterou Tiezzi.

Vaga de Emprego
Vaga de Emprego
Vaga de Emprego

Quer receber as notícias do Poços Já direto no WhatsApp?

Clique aqui e entre em um de nossos grupos.