Um homem de 37 anos morreu uma hora após ter sido readmitido em uma clínica para reabilitação de dependentes químicos. O laudo da necropsia aponta que a morte foi violenta e o caso está sob investigação, por parte da Polícia Civil.

De acordo com o boletim de ocorrência registrado na tarde de domingo (18), a vítima, de 37 anos, saiu de uma clínica, na Chácara Santa Bárbara, sete dias antes de sua morte, após concluir um tratamento para desintoxicação. Familiares relataram que no domingo o homem apresentou sintomas de recaída, aparentemente tendo feito uso de álcool e drogas.

A mãe do homem solicitou que a clínica, onde ele já havia sido internado, fizesse um novo resgate para retomar o tratamento. O responsável pela clínica chegou à casa de dependente às 12h e após conversar com ele, o convenceu a retomar o tratamento.

Uma hora depois a mãe da vítima recebeu uma ligação do responsável pela clínica, informando que o filho estava passando mal e sendo encaminhado à Unidade de Pronto Atendimento (UPA). Poucos minutos depois, ele tornou a ligar, informando que o estado de saúde do filho era grave e ela deveria se dirigir rapidamente até a UPA.

Quando a mãe da vítima chegou à unidade de saúde foi informada de que o filho havia morrido, apesar dos esforços médicos, inclusive com reanimação.

Sem entender o que estava acontecendo, a família da vítima procurou a polícia, tendo o corpo sido encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML), onde foram comprovadas algumas lesões. A morte suspeita está agora sendo investigada pela Polícia Civil.

A polícia não deu detalhes do caso,apenas informou que já foi instaurado um inquérito e que não há dados confirmados, mas, garante ter sido uma morte violenta.