Dois abaixo-assinados foram criados na tentativa de proibir a realização de rodeios em Poços de Caldas. O movimento surgiu após o anúncio da realização de um evento deste tipo em março.

Hospedado no site Petição Pública e intitulado “Contra rodeio em Poços de Caldas-MG” o recurso é direcionado às autoridades competentes com argumentação baseada na Declaração Universal dos Direitos dos Animais (ONU-Unesco), que em seu 10º artigo diz que nenhum animal deve de ser explorado para divertimento do homem e que as exibições de animais e os espetáculos que utilizem animais são incompatíveis com a dignidade do animal. Cita também a Lei Federal nº 9.605/98 de Crimes Ambientais, no artigo 32, “praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos é crime com multa e pena de três meses a um ano de prisão”.

O documento será encaminhado às autoridades competentes com o pedido de que “as atividades de rodeio, que têm como característica inerente a prática da crueldade e maus-tratos contra os animais, sejam terminantemente proibidas no município de Poços de Caldas, na zona urbana ou rural”.

Até a publicação desta matéria já eram 702 assinaturas.  Naya Pedrozo é uma das que assinaram a petição e destaca a importância do pleito. “Os rodeios já foram proibidos, através de leis municipais, em diversas cidades no nosso país, por se tratar de um espetáculo de crueldade e covardia contra animais indefesos. E saber que nosso representante maior, o prefeito de nossa cidade (Sérgio Azevedo), compactua com essa prática e assinou o alvará para a realização desse evento me deixou muito preocupada, pois isso vai na contra mão dos direitos dos animais”, explica.

Um segundo abaixo-assinado foi criado na página Charge.org, que pede, especificamente, o cancelamento do evento programado para março. Já são 409 assinaturas das 500 pretendidas. A justificativa é que a principal atração é a tortura de animais, exibida como um espetáculo.  “Em pleno século XXI, Poços de Caldas, infelizmente, segue na contra mão da proteção à natureza e aos animais. Exigimos o cancelamento dos rodeios, pois não aprovamos crueldade, tortura e maus tratos com animais em nossa cidade”, justifica.

O número de assinaturas vem crescendo com a divulgação do endereço para a assinatura. A reportagem do Poços Já Cidade tentou contato com os autores das petições, mas não obteve resposta. Naya ressalta, no entanto, que seria bom ter um número expressivo de assinaturas para impedir a realização do evento em Poços de Caldas, acreditando na força popular.