Publicidade

Uma Moção de Apelo foi aprovada pela Câmara de Poços de Caldas, na última terça-feira (12), solicitando ao Governo Estadual a ampliação dos Centros de Referência em Assistência a Queimados em Minas Gerais. A proposição é de autoria dos vereadores Lucas Arruda (Rede), Tiago Braz (Rede) e Diney Lenon (PT).

No documento, os parlamentares pontuam que os Centros de Referência em Assistência a Queimados são regulamentados pela Portaria n. 1.273/2000, que dispõe sobre a criação, o credenciamento e os procedimentos de operacionalização dessas unidades. O objetivo delas é garantir aos pacientes a devida assistência nos vários níveis de complexidade, por intermédio de equipes multiprofissionais, utilizando-se de métodos e técnicas terapêuticas específicas.

Ainda na Moção, os vereadores ressaltam que, atualmente, o Estado de Minas possui número de leitos especializados em queimaduras menor que 50% do permitido pelo Ministério da Saúde. A Portaria estabelece que o Centro de Referência (Alta Complexidade ou Intermediário) deverá contar com, no mínimo, oito leitos e, no máximo, 20 leitos. Como o Estado de Minas pode ter até sete Centros Especializados, entende-se que deveriam existir 140 leitos à disposição.

Diante da situação, os legisladores solicitam ao Governo do Estado que se mobilize e busque o credenciamento de todos os leitos possíveis e permitidos pela União. “É inadmissível que um Estado do tamanho de Minas Gerais não dê conta de cuidar de seus pacientes de queimados. Nós sofremos, nessa última semana, uma situação muito delicada com a questão da Emily e também da Maiara, que lutaram por vaga em hospital especializado. Nós temos receio de que essa demora possa trazer sequelas irreparáveis ao longo da vida, ainda pior que o momento que elas já passaram”, afirma Lucas Arruda.

Segundo o vereador, a intenção da Moção de Apelo é sensibilizar o Estado de Minas. “Tivemos a informação de que existem apenas 50 leitos credenciados e 37 funcionando corretamente em Minas, ou seja, menos da metade do que seria necessário para o Estado inteiro. Então, isso nos traz uma preocupação muito grande e essa Moção vem no sentido de cobrar uma mobilização, porque nós não podemos deixar a população à mercê dessa situação. Caso aconteça um acidente de grandes proporções de queimados, essas pessoas, infelizmente, não terão o atendimento adequado”, declara.

Para Tiago Braz, é urgente essa ampliação dos Centros Especializados em Queimados. “O governador precisa intervir, visto que o tratamento deste tipo de situação é demorado e isso faz com os leitos estejam sempre lotados. Pedimos que a Secretaria de Estado de Saúde tome as providências necessários para que a população de Minas tenha um atendimento de qualidade nessa especialidade”.

O vereador Diney Lenon reforça que é preciso investimento nessa área. “Um caso específico que mobilizou a comunidade, que foi o caso da Emily, trouxe à tona um problema do estado de Minas Gerais, do sistema de saúde, ou seja, a ausência de investimento, de uma ação concreta por parte do Governo do Estado para garantir o atendimento às vítimas de queimadura. Minas Gerais conta com um número muito pequeno de leitos e existem indicativos de que esse número poderia ser maior e falta por parte do Estado uma ação concreta. A gente espera que, com essa mobilização de Poços de Caldas, o Governo possa reagir de forma propositiva, de uma forma concreta para viabilizar o aumento do número de leitos para esses casos, que é um direito de qualquer cidadão, não só de Poços, mas do Estado e do Brasil”, diz o parlamentar.

Laboratório Prognose
Publicidade
Laboratório Prognose
Publicidade
Laboratório Prognose
Publicidade
Laboratório Prognose
Publicidade

Quer receber as notícias do Poços Já direto no WhatsApp?

Clique aqui e entre em um de nossos grupos.


Nafar
Publicidade
Nafar
Publicidade
Nafar
Publicidade
Nafar
Publicidade