É natural que a velhice chegue acompanhada de problemas físicos. Um deles, que interfere diretamente na qualidade de vida dos idosos, é a perda auditiva. Lidar com essa questão de maneira equivocada pode gerar problemas ainda mais graves, mas cuidados simples ajudam no tratamento e adaptação dos velhinhos. Para entender melhor o assunto, o Poços Já procurou a equipe da A&R Aparelhos Auditivos (Rua Pernambuco, 899, Centro).

Buscar ajuda médica

Publicidade
Nafar
Publicidade
Nafar
Publicidade
Nafar
Publicidade
Nafar
Publicidade

Uma das consequências da perda auditiva em idosos é a baixa autoestima, que influencia diretamente no humor. A desmotivação para realizar atividades rotineiras e o medo causado pela dificuldade na comunicação acabam deixando os velhinhos isolados e até depressivos.

Família também deve contribuir na adaptação ao aparelho auditivo (fotos: acervo A&R)

Da mesma forma, eles também podem ficar impacientes, zangados e distraídos. Por isso, é extremamente importante que a família esteja consciente do problema e das possíveis maneiras para ajudar a reverter a questão.

Somente uma consulta com fonoaudiólogo ou otorrinolaringologista pode diagnosticar a gravidade da perda de audição. Em seguida, geralmente são recomendados os aparelhos auditivos, considerados o melhor tratamento. Porém, durante todo esse processo, inclusive na adaptação do paciente ao equipamento, é importante a colaboração familiar.

Neste contexto, é importante procurar um especialista assim que o problema for identificado, para que o comportamento e a saúde mental do idoso não sejam prejudicados. Afinal, a surdez provoca isolamento social, que contribui para perda gradual da memória, falta de atenção, além de dificuldade de comunicação e equilíbrio.

Compreender as dificuldades causadas pela perda auditiva é importante na recuperação

Carinho e paciência

Dentro de casa, é fundamental lidar com a questão de forma natural e colaborativa. Em resumo, as dicas da A&R para os familiares de idosos com perda auditiva são as seguintes:

1- Leve o paciente para consulta com especialista assim que houver suspeita da perda auditiva;

2- Para facilitar a análise médica, faça uma lista dos sintomas e possíveis atividades de risco, como trabalhos realizados em lugares com ruídos;

3- Demonstre apoio e acompanhe o idoso nas consultas;

4- Tenha paciência e repita as frases quantas vezes for necessário, inclusive na fase de adaptação com o aparelho auditivo;

5- Seja cuidadoso ao falar, pausadamente e com calma, sem gritar, olhando diretamente para a pessoa com surdez. Gesticular também é bom;

6- Compreenda que o idoso precisa de espaço e nem sempre estará disposto ao convívio social, mas o incentive a buscar ajuda;

7- Eduque crianças, adolescentes e outros familiares a serem mais compreensivos.

Laboratório Prognose
Publicidade
Laboratório Prognose
Publicidade
Laboratório Prognose
Publicidade
Laboratório Prognose
Publicidade

Quer receber as notícias do Poços Já direto no WhatsApp?

Clique aqui e entre em um de nossos grupos.