No primeiro mês como presidente da Câmara de Poços de Caldas, o vereador Marcelo Heitor (PSC) se reuniu com o vereador Romeu Zema (Novo) e iniciou a busca por maior protagonismo político do município em Minas Gerais. Em entrevista exclusiva para o Poços Já, ele afirma que também vai priorizar a aproximação do Legislativo com a população local e já propõe uma medida importante nesse sentido: mudar o horário das sessões, para que mais pessoas possam estar presentes.

Publicidade

Confira abaixo a entrevista na íntegra:

Poços Já: Como você avalia a eleição para presidente da Câmara?

Marcelo Heitor: Foi algo que me deixou muito feliz, fiquei muito honrado por essa eleição entre os nossos pares e também, junto com essa alegria, um senso de responsabilidade muito grande. A presidência traz uma responsabilidade dentro do nosso próprio mandato, porque estamos como presidente mas temos também nosso mandato como vereador. Saber administrar essas duas situações vai ser muito importante e, diretamente falando do dia da eleição, tivemos ali uma disputa muito acirrada. Volto a frisar, uma disputa com o vereador Lucas Arruda, pelo qual também tenho grande respeito, tivemos um bom mandato juntos. De certa forma, isso trouxe uma valorização dessa disputa, algo democrático, saudável. Eu tenho conversado com todos os vereadores, deixei bem claro no meu discurso também, quem votou, quem não votou, o presidente passa a ser um representante do Legislativo como um todo, consequentemente representando todos os nossos vereadores. Já nesse intuito, temos conversado com todos eles, apresentado algumas ideias e propostas, principalmente na valorização do nosso Poder Legislativo.

Poços Já: Quais são seus objetivos enquanto presidente?

Marcelo Heitor: Nós temos várias frentes que eu acho importantes, mas uma que tenho frisado e talvez seja um dos pilares do meu trabalho vai ser aproximar a Câmara Municipal da nossa população. Eu tenho sentido, inclusive nesse primeiro mandato meu, que a Câmara está distante da população, ela tem que adotar várias ações que certamente passam pela comunicação. A Câmara tem essa obrigação de comunicar suas ações à população e isso passa pela imprensa local, pelos nossos canais nas redes sociais. A imprensa, de um modo geral, vai ter um papel muito importante nessa ligação da Câmara com a população. A Câmara discute assuntos e projetos de lei que são de interesse da comunidade, mas cabe a nós, Poder Legislativo, levar essa informação para que desperte o interesse da população participar de fato das discussões e, quem sabe, também presencialmente. Estamos em um momento difícil, mas a Câmara precisa apresentar ações para que essa aproximação da população seja mais fácil.

Poços Já: A pandemia de covid-19 dificulta que a população esteja aqui presencialmente. Neste contexto, além da imprensa, como você pensa em aproximar a Câmara das pessoas?

Marcelo Heitor: Hoje nós temos as redes sociais, a Câmara tem que melhorar essa comunicação através das nossas redes sociais. Volto a dizer, junto à imprensa, esse fortalecimento do diálogo. Tenho conversado com vários colegas, não posso dizer que é uma decisão, mas existe um grande avanço inclusive na alteração do horário das nossas sessões. É algo já esperado por parte da nossa população há muito tempo. Eu tenho manifestado publicamente que tenho esse desejo, a Câmara tem que ser proativa, nós não podemos apenas esperar, precisamos avançar nesse sentido. Meu desejo é que nós iniciemos a sessão, ao invés das 15 horas, às 18 horas. Seria um grande avanço nesse contato com a população. Hoje nós temos todas as medidas de prevenção ao coronavírus, então nós não estamos restringindo a presença da população aqui, mas observando as medidas de segurança e distanciamento.

Poços Já: Um dos assuntos citados no seu discurso como presidente é a atualização do Plano Diretor. Como a Câmara pode ajudar nessa questão?

Marcelo Heitor: É um projeto de lei que necessariamente parte do Executivo e infelizmente nós estamos com o Plano Diretor bem defasado, com leis urbanísticas que acabam atrapalhando a projeção do município num planejamento a longo prazo. O ex-prefeito Eloísio e também o próprio Sérgio, na última gestão, não conseguiram avançar com essa proposta. A partir do envio para a Câmara vamos começar a promover audiência pública, chamar a população para apresentar suas propostas e indagações. O Plano Diretor estava passando por uma mudança, um projeto que estava mexendo em toda a estrutura da cidade, econômica, urbanística. É um projeto muito importante, que já está está defasado junto à lei federal, teria que já ter sido revisto. Também temos o Plano de Mobilidade Urbana, que também depende do Executivo, mas nós enquanto Poder Legislativo vamos cobrar que esse projeto seja enviado o quanto antes. Temos tido algumas notícias, mas o próprio aterro sanitário, que na verdade é um lixão, é um problema que hoje o Executivo tem. Nós queremos fazer nosso papel aqui para que esse problema seja solucionado, esperamos que definitivamente. Também falei no meu discurso de posse sobre esse que é um grande problema, a geração de empregos. Poços de Caldas hoje tem deixado a desejar, precisamos fomentar, através do turismo, que hoje é uma indústria limpa, que gera muito emprego, então a Câmara, na última legislatura, aprovou que o município pudesse seguir nessa licitação dos pontos turísticos, mas a Câmara continua tendo esse papel de fiscalizar e cobrar que isso seja resolvido o quanto antes.

Poços Já: A prefeitura ainda tem outros desafios, como o monotrilho e o Complexo Santa Cruz.

Marcelo Heitor: Hoje o município também tem esse desafio, dessa licitação do Complexo Santa Cruz, e também o monotrilho, que o Executivo acabou assmindo essa responsabilidade. Nós tínhamos uma situação em que ainda o privado tinha essa responsabilidade, mas o Executivo entendeu dessa forma naquele momento, não passou pela Câmara essa discussão. Nós enquanto vereadores temos a condição de cobrar uma solução definitiva para esse problema.

Poços Já: Seus primeiros dias como presidente da Câmara já tiveram um destaque, que foi a reunião com o governador Romeu Zema, em Extrema. Como foi esse encontro?

Marcelo Heitor: Eu vejo que Poços de Caldas, por um bom tempo, tem perdido esse papel como protagonista, principalmente na área política. Nós precisamos resgatar isso, estou falando fazendo uma autocrítica. Como Poder Legislativo temos nossas limitações, mas também nós temos nosso canal de contato e isso é importante para o município. Eu tive o convite para estar com o governador, em Extrema, e entendo que são oportunidades que não podemos deixar passar. Lembrei a ele da importância do nosso município, da presença do estado aqui apoiando nosso município, fazendo um convite para que ele esteja aqui em Poços e veja de perto as nossas necessidades. Por exemplo, como eu falei, muitas decisões na geração de emprego são indústrias que passam pelo governo do estado. Ele sinalizando o apoio para determinado município tem um peso muito grande para uma decisão de uma empresa vir ou não para uma cidade. Estou trazendo um exemplo político e prático que no dia a dia faz toda a diferença. Essa minha intenção é justamente de falar que estou representando o Poder Legislativo e manifestando nosso desejo de caminhar juntos. Nossa cidade é de extrema importância para nosso estado e precisamos também do apoio do governo. Hoje também esteve aqui, fizemos o convite, o deputado estadual Noraldino Júnior (PSC), apresentamos para ele algumas demandas. A Câmara Municipal de Poços de Caldas precisa ter essa interlocução tanto com a Assembleia Legislativa quanto com nosso governador. São ações que, enquanto presidente da Câmara, representente, precisamos fomentar para que Poços de Caldas seja sempre lembrada nas decisões do estado.

Poços Já: Como você avalia as eleições de 2020, considerando que a Câmara foi renovada e apenas quatro vereadores foram reeleitos?

Marcelo Heitor: A primeira avaliação que eu faço é que foi uma eleição muito difícil, de fato a pandemia que estamos passando acabou influenciando também, haja vista o grande número de pessoas que deixaram de votar. De uma certa forma, para alguns vereadores, isso pode ter afetado em um grau um pouco maior, mas eu vejo que, mais uma vez, Poços de Caldas, através das urnas, deixou muito claro o anseio de renovação. Em 2016 nós tivemos nove vereadores eleitos para um primeiro mandato e em 2020 10 para o primeiro mandato, além da vereadora Regina que foi novamente eleita. Para mim ficou muito claro novamente esse desejo da população por essa renovação, em especial no Poder Legislativo. É um sinal que nós podemos entender que talvez a população não percebeu as ações do Poder Legislativo, talvez tenha havido uma falha nessa comunicação e isso precisa ser revisto, precisa ser pensado novamente, para que a população possa participar mais, entender mais todo o processo aqui. Pessoalmente fiquei muito feliz, mesmo com toda essa dificuldade, ainda consegui ter um número de votos superior à minha primeira eleição. Posso dizer que tive uma vitória pessoal muito grande, a minha gratidão para a população que decidiu nos dar essa nova chance.

Poços Já: A que você atribui sua reeleição?

Marcelo Heitor: Eu procurei, durante o meu mandato, primeiro, fazer de forma transparente. Mesmo que dentro dos meus recursos, sempre tentando comunicar aquilo que eu estava fazendo, tentando estar sempre presente também nos bairros, conversando de fato com a população, que é o que nos dá o respaldo para o mandato, tentando entender as demandas de cada local, de cada região. E trabalhando, a verdade é essa, trabalhando, tentando fazer sempre o nosso melhor, dentro da nossa função. Sempre trabalhando com seriedade e transparência, eu acho que a população acabou reconhecendo e dando essa nova chance para continuar o nosso trabalho.

Poços Já: Como será sua relação com o Executivo? Há uma tendência de apoiar o prefeito?

Marcelo Heitor: Somos poderes independentes, vivemos num estado em que tanto o Legislativo, o Executivo e o Judiciário são poderes separados, diferentes, mas a Constituição também nos traz que essa independência não significa que são poderes opostos. São independentes, mas podemos, sim, trabalhar em harmonia. Essa harmonia deve ser sempre por um propósito maior, que é o bem do coletivo. Então, dentro dessa minha percepção, eu acredito que sim, existem ações que o Poder Legislativo pode ser um apoiador do Executivo, pelo bem comum, da população. Isso inclusive foi pautado dentro do meu mandato. Por diversas vezes votei favorável, mas por diversas vezes votei contrário a propostas que não entendia serem propostas boas para a população. Fato que erramos? Sim, erramos, podemos errar, somos humanos, mas eu priorizo a consciência de fazer o que acredito ser o melhor para a cidade. Não é saudável fazer uma oposição por oposição, ou situação po situação. Como presidente, o que puder para fazer o papel de moderação, de pacificação, dentro de uma visão de construção para o bem da nossa cidade, nós vamos fazer. Se existirem projetos de lei que entendemos não serem bons, terei muita tranquilidade de conversar com o Executivo: “Temos duas opções, ou vai para o plenário e vai perder, ou o Executivo retira esse projeto”. Precisamos ter esse canal de comunicação, sem um compromisso com o Executivo, mas sempre com compromisso com a população. Nós vamos continuar nosso papel de fiscalizar, propor medidadas e avaliar os projetos de lei que o prefeito mandar para essa casa.

Poços Já: O presidente também tem a função de mediação, seja nos bastidores, com o Executivo ou mesmo nas sessões, nas quais muitas vezes os vereadores ficam exaltados. Como você vê esse trabalho, está se preparando para isso?

Marcelo Heitor: De fato é isso mesmo, acho que o presidente também tem esse papel de moderar as discussões, acalmar uma discussão um pouco mais exaltada. E esse papel de interlocução entre todos nós, vereadores, e com o Poder Judiciário, se for o caso, e o Poder Executivo. Queremos primeiro ter a comunicação entre todos nós, enquanto moderador nas discussões, e representá-los também. É um grande desafio, ali dentro do plenário também. Apesar da pouca experiência, vamos tentar exercer com bastante responsabilidade e afinco, para que o Poder Legislativo possa sobressair sempre, que é o desejo não só meu, mas de todos os vereadores, servidores e assessores dessa Casa. Vamos tentar fazer o nosso melhor.


Quer receber as notícias do Poços Já direto no WhatsApp?

Clique aqui e entre em um de nossos grupos.