Publicidade

A Prefeitura de Poços de Caldas promoveu, na manhã desta sexta-feira (27), uma entrevista coletiva para anunciar novas ações no enfrentamento à pandemia de covid-19. Segundo o prefeito Sérgio Azevedo (PSDB), o município não vai promover festa de réveillon e o Carnaval, que ocorreria em fevereiro de 2021, será adiado ou cancelado.

Sérgio pediu apoio dos moradores locais e fez um apelo para que não ocorram festas familiares. Esse, segundo ele, é um dos maiores motivos na alta de contágio pela qual a cidade passa. “Nós não vamos fazer nenhum atrativo aqui no Centro, pra que ninguém desça e possa cada um ficar dentro do seu lar. Evitar também convidar pessoas a virem passar aqui Natal e ano novo, evitar também viajar. Nós não vamos tomar nenhuma medida mais drástica neste momento, é momento ainda de acompanhar, mas o comitê está atento para qualquer decisão que seja necessária”, informou.

Entrevista coletiva aconteceu na manhã desta sexta (foto: Juliano Borges/Poços Já)
Publicidade

Questionado sobre o desrespeito às normas estabelecidas pelo Cômitê Covid-19, principalmente em bares e restaurantes, o prefeito afirmou que é preciso conscientização. “Nesse momento é o que nós estamos pedindo, que cada um saiba sua responsabilidade, o protocolo a ser seguido, não precisa o prefeito ficar sendo um carrasco, um fiscal ferrenho. Estamos conclamando para que a população ajude, inclui os bares, todo mundo. Se não fizer, teremos que tomar atitudes drásticas”.

Por outro lado, o secretário de Saúde, Carlos Mosconi, disse que estão sendo contratados mais dez fiscais. Ele ainda reafirmou o aumento na contaminação por covid-19 e o aparecimento de letalidade em pessoas mais jovens. “Nenhuma medida é tão importante quanto a consciência do indivíduo, da população, de querer manter a sua saúde”, declarou.

Assim como o prefeito, Mosconi pediu que as confraternizações familiares não ocorram, mas ainda não há definição quanto aos eventos de réveillon em clubes e salões de festas: “Vamos avaliar, mas acho que não dá para ter. Se a doença continuar nesse nível de crescimento, não tem como ter. Vamos esperar a semana que vem para reavaliar”.



Quer receber as notícias do Poços Já direto no WhatsApp?

Clique aqui e entre em um de nossos grupos.