Cerca de 120 seções eleitorais devem ser reduzidas em Poços de Caldas para as eleições municipais deste ano. A redução ocorre por recomendação do Tribunal Superior Eleitoral para os cartórios eleitorais de todo o país. O motivo é a dificuldade na compra de novas urnas, além do menor número de mesários.

Os cartórios devem agregar duas ou mais seções eleitorais que estejam no mesmo local, ou seja, o local de votação não muda para o eleitor. Assim, haverá a redistribuição do número de eleitores entre essas seções.

Em Poços de Caldas, a zona eleitoral 222 terá cerca de 80 seções a menos, mas ainda não há definições a respeito. O cartório eleitoral tem até meados de setembro para refazer as adequações. Na zona eleitoral 350, a redução será de 40 seções. Neste caso, a maior preocupação é com problemas que já existiam. “Temos alguns locais (escolas) que já estavam com problemas de manutenção nas salas. O mais grave deles é o Francisco Escobar. Nestes locais já estávamos diminuindo a quantidade de eleitores por seção. Então as agregações não vão prejudicar o eleitor”, explica o chefe do cartório eleitoral em Poços, 350ª zona eleitoral, Antonio Carlos de Souza Pereira.

Em Poços, 117.927 eleitores estão aptos a votar neste ano, 1.967 a mais que em 2018.