Quem usa óculos ou lentes de contato precisa ficar esperto: os exames oftalmológicos devem ser feitos regularmente. Caso não haja alterações de grau e a manutenção seja bem feita, a vida útil pode ser prolongada. Para falar sobre o assunto, o Poços Já procurou o médico oftalmologista Carlos Aterje.

Segundo Aterje, adultos devem consultar o oftalmologista pelo menos uma vez por ano. Para crianças, a periodicidade ideal é a cada seis meses. Assim, se houver necessidade, será feita a mudança dos óculos.

Para míopes, é ainda mais difícil manter o grau. “Principalmente até os 20 anos e nas pessoas que ficam muito tempo no celular ou computador. Nesses casos, os óculos geralmente têm vida útil menor porque a miopia aumenta mais rapidamente”, explica o médico.

Com os exames em dia e nenhuma alteração de grau, os óculos podem durar até dois anos, se forem bem cuidados. “Se a lente for antirreflexo, geralmente dura menos, cerca de um ano”, complementa Aterje.

Lentes de contato

As lentes de contato gelatinosas têm prazo de utilização definido: dois meses cada. Geralmente, as caixas vêm com seis lentes para cada olho, ou seja, a vida útil total é de um ano.

É importante lembrar que o uso de lentes que passaram desse prazo pode provocar inflamações e alterações oculares. Caso a lente seja rígida, o tempo de duração é maior. “As lentes rígidas, fluorcarbonadas, esclerais, podem durar de um a dois anos, dependendo do cuidado do usuário”, relata Aterje.