Secagem dos grãos de café, aquecimento de piscinas, controle de jardins verticais e selagem a vácuo. O que estas funções têm em comum? Todas são programadas nas placas eletrônicas fabricadas e desenvolvidas pela empresa poços-caldense Embtech.

O grande diferencial da Embtech é que, além de produzir as placas, também desenvolve os softwares de acordo com a demanda de cada cliente, sempre de acordo com as novidades da Indústria 4.0, que aplica novas tecnologias, como a Internet das Coisas, a processos industriais.

Mas os programadores também podem adquirir as placas de código aberto profissionais, conhecidas como arduínos. Assim, agregam à própria pesquisa a qualidade do hardware produzido em Poços de Caldas. É a linha Embflex, que permite aos desenvolvedores criar soluções para os seus clientes tendo à disposição a plataforma ideal.

Embtech fabrica placas eletrônicas com tecnologia embarcada (foto: Juliano Borges/Poços Já)

Há 14 opções de hardwares, cada uma com características específicas. Elas podem ser aplicadas aos mais variados setores industriais, da saúde aos eletrodomésticos, do automotivo à agricultura.

“A nossa missão é colaborar com empresas brasileiras para serem mais competitivas, agregando valor, eficiência e diferencial através de soluções tecnológicas inovadoras para seus produtos. A linha Embflex leva nosso trabalho ainda mais longe, para que os hardwares desenvolvidos aqui cheguem a diversos profissionais”, comenta a diretora geral da Embtech, Vanessa Miguel.