Olá queridos (as), tudo bem? Hoje vou falar sobre olhar sistêmico para questões profissionais e organizacionais, sendo assim, nosso assunto pode ter tudo a ver com o que seu negócio ou empreendimento está buscando. Como as leis das constelações podem ser aplicadas e quais benefícios podem trazer a esses contextos? Inicialmente é legal destacar que todos os sistemas dos quais fazemos parte estão interligados. Nossa profissão, trabalho e a empresa estão conectados a toda nossa vida e conectados, principalmente, com nossa relação familiar. Sempre digo que o lugar que ocupamos na nossa família de origem vai refletir no lugar que ocupamos em todas as outras áreas da vida: no trabalho, na escolha profissional e nas relações interpessoais e amorosas.

As constelações empresariais têm sido bastante utilizadas, pois podem esclarecer situações e identificar soluções que ajudam na definição dos melhores caminhos para a evolução da organização. No Brasil, como referência, algumas empresas de grande porte já se utilizam da técnica da Constelação Empresarial em sua gestão, como Natura e GE.Essa técnica de gestão nos permite trazer à consciência regras e políticas não ditas e as influências que algumas pessoas ou áreas exercem nas empresas. Ver a empresa como um sistema significa olhar para além dela, englobando seus funcionários, fundadores com suas histórias de vitórias e derrotas, terceiros, associados e até mesmo os clientes.

Existem três leis ou princípios, criados por Bert Hellinger, que devem ser observados para termos sucesso na empresa e na profissão, logo abaixo relacionados. Aqui quero destacar que entendemos o sucesso como tudo aquilo que está a serviço da vida, ele é proporcional a quanto mais serviço eu presto a mais pessoas, assim, temos mais energia e força quando agimos em função e desejamos o sucesso de todos, inclusive na empresa.

1- Pertencimento: todos têm o mesmo direito de pertencer e ninguém pode ser excluído. Enquanto durar o contrato de trabalho, deve haver uma lealdade à equipe, pois se alguém é excluído começa a se sentir ameaçado e diminui seu compromisso e sua identificação com os valores e metas da empresa. As rescisões devem ser feitas com honra, com respeito ao tempo que a pessoa fez parte e com ressarcimento adequado. Assim, tanto a empresa quanto o funcionário são harmonicamente liberados, sem gerar pendências que poderiam mantê-los ligados e trazer prejuízos. Também vale destacar, dentro dessa lei, que quem perde a vida a serviço da empresa deve ser lembrado para sempre e reverenciado por todos com uma postura de gratidão.

2- Hierarquia: o fundador é a fonte de força para a empresa e precisa ser sempre lembrado e honrado. Também devem ser honrados os funcionários mais antigos, pois quem chegou antes tem um lugar maior, e quem vem depois, mesmo que em um cargo mais alto, precisa respeitar quem estava antes, ouvindo, aprendendo e entendendo o contexto, para então poder tomar as decisões mais adequadas para aquele sistema. Se isso não acontece, a empresa e o sistema todo são enfraquecidos, e muitas vezes quem veio depois não adquire forças para continuar e acaba saindo. Também quem contribui mais para a sobrevivência da empresa tem um lugar maior. Dessa forma, os líderes têm precedência sobre os demais funcionários da área e juntamente com a diretoria sempre devem ser respeitados, logo, os funcionários devem colaborar com a liderança e os líderes devem exercê-la de maneira assertiva, sem autoritarismo.

3- Equilíbrio no dar e tomar entre empreendedor e funcionários: deve haver a sensação de algo justo entre as funções exercidas e a remuneração. Assim, também os que são remunerados devem gerar retorno para a empresa proporcional ao que é investido neles. Numa visão maior, entre empresa e sociedade deve-se olhar mais para o social do que para o lucro, pois o sucesso é fruto do dar e servir e ele se potencializa quando eu coloco tudo o que tenho, todo o meu amor e dou o meu melhor a serviço de mais pessoas.

Quando constelamos questões profissionais podemos olhar para a posição que assumimos na empresa, de onde podem derivar conflitos com colegas, clientes e fornecedores, e perceber qual a solução para resolvê-los. Outras questões que podem ser trabalhadas se referem ao equilíbrio entre a vida pessoal e profissional, auxílio em dilemas de carreira e na tomada de decisões, bem como na definição de objetivos profissionais.

Sobre a aplicação das constelações em empresas familiares, notamos que o sistema da família e o da organização estão sempre presentes e a interdependência entre eles gera dinâmicas aparentemente ocultas, que devem ser organizadas para gerar mais força para aqueles que fazem parte ou que interagem com a empresa.

A Constelação permite o diagnóstico de dinâmicas ocultas nas organizações entreos sócios, os acionistas, a empresa, os colaboradores, o produto e que lugares estão ocupando diante dos clientes e do sucesso. Também é possível olhar para o que está em desequilíbrio e dificulta o sucesso e o lucro. Identificar dinâmicas de relacionamento entre áreas dentro e fora das empresas permite uma melhor gestão de conflitos, sejam eles entre algumas das partes, entre as pessoas que compõem a empresa ou entre interesses. Quanto ao posicionamento da organização no mercado, é possível constelar negócios entre empresas, fusão, direcionamento para projetos, avaliar o impacto de novas estratégias e estruturas, revelar como lançamentos de produtos serão recebidos pelo mercado, entre outros.

Na prática, a partir de uma questão que é apresentada pelo cliente, são escolhidos e colocados representantes para alguns elementos que fazem parte do sistema. A partir da colocação desses representantes, acessamos um campo de informação que nos mostra a relação entre eles e onde se encontram as dinâmicas ocultas. O representante se conecta ao que ele representa e passa a perceber no corpo sensações e sentimentos vinculados ao elemento e os compartilha com o facilitador. Conforme acontece a Constelação, são percebidos os movimentos dos representantes e o facilitador, observando as relações entre eles, busca uma solução, ou seja, uma posição de maior entendimento e força para o cliente e o sistema, de forma que consigam caminhar para a vida e para o sucesso.

E aí, vamos constelar, desenvolver um olhar amplo e profundo, ter consciência do que está por trás dos problemas, e assim, poder colocar em ordem e realizar o que é necessário para que o sucesso se faça presente na sua vida, empresa e carreira?