- Publicidade -
23.4 C
Poços de Caldas

- Publicidade -

“Prefeitura está reavaliando a questão financeira para qualquer tipo de obra”, declara secretário de Obras

- Publicidade -

Após trabalhar por oito anos no Departamento Municipal de Água e Esgoto (DMAE) e na Alcoa, o engenheiro civil Luís Fernando de Mattos Cortezano assumiu a Secretaria de Projetos e Obras Públicas de Poços de Caldas. Em entrevista ao Poços Já, ele comentou sobre prevenção de enchentes e obras anunciadas pela administração passada, como na avenida Santo Antônio,

- Publicidade -

Poços Já: O que você identifica como acertos da última administração na Secretaria de Projetos e Obras Públicas e o que precisa ser melhorado?

Luís Fernando: Olha, estamos ainda verificando. Claro que tem sempre alguma coisa a ser aproveitada das administrações anteriores e coisas nossas, que estamos implementando. Uma coisa da administração passada que verificamos que está tendo um resultado satisfatório são as grelhas das bocas de lobo, o que não foi feito foram as limpezas periódicas. Nós agora estamos fazendo um trabalho de combate a enchentes, onde estamos identificando esse tipo de problema. Tem a grelha, mas ela não foi limpa. Precisamos manter uma periodicidade de limpeza dessas grelhas.

A desobstrução das redes pluviais, pelo que estamos identificando, não foi feita. Agora não é época de fazer, é época de estar tudo limpo. Não adianta chegar na época da chuva para fazer. Por isso vai ter todo um planejamento durante o ano para a gente estar fazendo essas limpezas para, quando chegar as chuvas, termos esse dispositivo 100%.

Poços Já: E o que a administração passada deixou de fazer?

Luís Fernando: Olha, pelo que eu tenho visto na cidade, as ações que a gente têm se deparado: faltou manutenção na Zona Rural, operações tapa-buraco, limpeza das tubulações pluviais, serviços que só estão sendo feitos agora.

Poços Já: Quanto aos equipamentos usados para o trabalho, está tudo em ordem? Algo precisa ser comprado?

Luís Fernando: A Secretaria de Obras hoje está com os equipamentos necessitando de substituição. A gente está com equipamentos antigos, realmente precisamos adquirir uma frota renovada. Alguns têm mais de 15 anos e um desgaste natural e precisam ser substituídos. Isso vai entrar dentro de um programa, o prefeito e a equipe como um todo, a ideia é que se tenha um financiamento sem ter contrapartida do município.

Poços Já: Pouco antes de encerrar o mandato, o Eloísio anunciou uma verba do Governo Federal para fazer obras na avenida Santo Antônio e na Vivalvi Leite Ribeiro. Ele inclusive confirmou que o projeto já estava pronto. Existe alguma previsão para entrega dessas obras?

Luís Fernando: Eu tenho conhecimento do projeto, mas tudo vai depender de reavaliações financeiras e o comprometimento que vai ter com o município. A contrapartida está passando por um pente fino junto à administração, ao prefeito municipal, ao vice-prefeito, secretário da Fazenda, para qualquer tipo de ação de projetos públicos.

Poços Já: Existe alguma previsão para ser revisto esse projeto?

Luís Fernando: Vamos colocar dentro de três meses para uma avaliação de fazer ou não fazer o projeto.

Poços Já: Como fica a situação da avenida Monsenhor Alderige? A administração passada concluiu as obras no local?

Luís Fernando: Aquela parte da Monsenhor Alderige, hoje a gente está com 40% já do trecho com aduelas. Aquele trecho é revestido com estruturas metálicas, tubos metálicos, que se degradaram ao longo dos anos. A gente tem uma previsão de se fazer mais 30% esse ano, entre 25% e 30%, mas tudo vai depender de recursos que a prefeitura vai ter. A prefeitura está reavaliando a questão financeira para qualquer tipo de obra daqui para frente. Já tenho orçado o que está previsto para 2017, mas o orçamento não quer dizer que vai ser feito. Isso vai depender da disponibilidade do recurso financeiro para que se possa fazer a obra.

Poços Já: Existe alguma obra definitiva que possa prevenir enchentes?

Luís Fernando: São várias obras a serem implementadas na cidade. De curto, médio e longo prazo. Curto prazo são os serviços que nós já estamos fazendo, limpeza das bocas de lobo e das redes pluviais existentes. Já foi feito um estudo da macrodrenagem, que são as contribuições que definem os tamanhos das tubulações de água pluvial e em alguns locais vai necessária a substituição e outras ações de estruturas de gabião no ribeirão da avenida João Pinheiro, na lateral direita tem alguns trechos que ali em que será necessária uma intervenção com estruturas para conter o barranco.

Poços Já: É possível realizar algum tipo de obra sem dinheiro da prefeitura?

Luís Fernando: Impossível. Sem dinheiro e sem um planejamento financeiro você não consegue fazer nenhum tipo de obra.

Poços Já: O que você considera que será a marca da sua gestão à frente da Secretaria de Projetos e Obras Públicas?

Luís Fernando: Acho que é importante a questão da transparência. O que a gente fizer bem, a gente tem que divulgar. Conta também com a imprensa para fazer esse trabalho e o que a gente tiver que melhorar, os pontos em que não apresentarmos um bom resultado, a gente tem que trabalhar isso para ter o resultado mais satisfatório possível para a população de Poços.

Laboratório Prognose - Publicidade -
Laboratório Prognose - Publicidade -
Laboratório Prognose - Publicidade -
Laboratório Prognose - Publicidade -

Clique aqui para receber as notícias do Poços Já no WhatsApp.


Nafar - Publicidade -
Nafar - Publicidade -
Nafar - Publicidade -
Nafar - Publicidade -
Veja também
- Publicidade -












Mais do Poços Já
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Don`t copy text!