Publicidade

O Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) de Poços de Caldas realizou uma roda de conversa sobre mobilidade urbana e o reajuste da tarifa de transporte coletivo urbano, na noite desta quarta-feira (13). O novo valor, de R$3,30, entrou em vigor hoje sob a justificativa de “manter o equilíbrio financeiro do sistema e garantir a qualidade do serviço”.

Além de debater o tema, o grupo realizou panfletagem no Terminal de Linhas Urbanas. O partido pede passagem de ônibus mais acessível, fiscalização efetiva por parte da prefeitura sobre o valor da tarifa, Conselho Municipal de Transporte como mecanismo de participação popular, passagens com preço reduzido nos finais de semana para democratizar o acesso e ciclovias que liguem os bairros ao Centro.

Apesar da grande repercussão do reajuste nas redes sociais, o ato teve baixa adesão. “Eles têm a justificativa da crise econômica. Esse tipo de discurso cola muito bem no dia de hoje, então fica difícil até de ter uma mobilização mais significativa. Mas a empresa sempre está ganhando, ela nunca está perdendo”, disse a professora Ana Paula Ferreira, que entregou panfletos para os usuários dos ônibus.

Para o estudante Felipe Sartoris da Silva Brandão, que acompanhou o debate, as reivindicações são legítimas. “Essa manifestação é muito importante, interesse de todo cidadão. Não podemos deixar o monopólio de transportes tomar conta, porque ele atribui os preços de acordo com seus interesses”.

 

 

Laboratório Prognose
Publicidade
Laboratório Prognose
Publicidade
Laboratório Prognose
Publicidade
Laboratório Prognose
Publicidade

Quer receber as notícias do Poços Já direto no WhatsApp?

Clique aqui e entre em um de nossos grupos.


Nafar
Publicidade
Nafar
Publicidade
Nafar
Publicidade
Nafar
Publicidade