Patrocínio
Etapa Rocha contou com grandes desafios (foto: Jubinsk)

Já estão abertas as inscrições para a 2ª Etapa do Desafio das Montanhas Vulcânicas, a Etapa Magma, que acontece no dia 29 de setembro e será disputadas nas distâncias 10km, 16km ou 30km.  A 1ª Etapa, a Etapa Rocha, aconteceu no dia 26 de maio e foi um sucesso entre os 170 atletas participantes, já que, em uma pesquisa realizada após a prova, a média de satisfação foi 9.65.

O palco da segunda etapa será o mesmo da primeira: a Serra de São Domingos, só que com 50% do percurso em lugares inéditos . As distâncias serão ainda mais desafiadoras, com isso o evento deverá ser ainda melhor que a etapa inicial. Isso de deve muito pela  relação próxima que a organização manteve com os atletas, desde a inscrição até o pós prova na Etapa Rocha

Patrocínio

“Foi muito bacana receber o retorno dos atletas sobre pontos de melhorias para a próxima etapa. Foram várias  contribuições, desde a marcação do trajeto, até o suporte, em termos de alimentação e hidratação ao longo da prova, informações antes da prova para atletas que vêm de fora. Os atletas estão nos ajudando a construir a próxima etapa. Acho que é um fator fundamental e faz parte dessa nossa história do Desafio das Montanhas Vulcânicas. Essa aproximação nos da uma nota média para a Etapa Rocha de 9.65, de acordo com a avaliação dos atletas. Isso nos deixa muito felizes e aumenta nossa responsabilidade para as próximas etapas”, explica o empreendedor Gustavo Bonafé, um dos organizadores do evento.

Atletas foram ao limite durante a Etapa Rocha (Victor Imese)

Planejamento

O professor de Educação Física, Fernando Nascimento, proprietário da Academia Nafar, que também é um dos organizadores da prova, conta que ela foi planejada meticulosamente ao longo de 3 anos.  “Fomos fazendo o planejamento, testes nas áreas que faremos os desafios (e são várias), realizamos o tratamento estatístico do percurso. Em cima disso, o tratamento fisiológico também, estudando quais seriam as implicações para o organismo do atleta iniciante ou avançado. E também a logística toda, na parte de gestão, para que  pudéssemos apresentar um produto final do qual nosso cliente, nosso atleta, só se preocupasse em se divertir e realizar o seu melhor”, explica Fernando Nascimento.

Ainda segundo o professor Fernando, foi feito o levantamento fisiológico/esportivo e ficou constatado que quem fez a prova de 12km  teve uma exigência física de quem faz uma meia maratona e quem fez os 23km, teve quase o gasto energético de 50km no plano.

“A prova, tecnicamente e fisicamente, foi extremamente exigente. Geralmente o atleta mede desafio pela quilometragem, e a ideia nossa no desafio das Montanhas Vulcânicas não é medir o desafio pela quilometragem, mas pela exigência física e técnica. É até espiritual. A maior parte dos atletas chegaram ao final enaltecidos pelo feito, felizes. De certa forma saíram de um jeito e chegaram de outro. Foi um trabalho bem feito, preocupado em estimular o atleta, mesmo um iniciante, a dedicar o seu melhor, ter aquele momento consigo e com a natureza” conta Fernando.

O professor finaliza fazendo uma projeção para a Etapa Magma. “Para a próxima etapa nós demos um salto a mais. Na etapa Rocha oferecemos o revezamento de 12km, em dupla, para o atleta fazer 6km. Agora nós teremos a modalidade 10km, para a pessoa galgar uma modalidade acima. E para quem fez 12km, teremos a modalidade de 16km, que é para passar para um nível superior. E, ao invés de 23km serão 30km. Lembrando que a dificuldade do Desafio das Montanhas Vulcânicas não é a quilometragem e sim as exigências do percurso. As subidas, as descidas, as exigências no caminho. Estamos evoluindo, as exigência são maiores, logicamente possibilitando todos os níveis de atleta, mas agora refinando um pouco mais, usando mais tecnologia para aferição dos pontos dos atletas, localização principalmente e outras novidades”, revela Fernando.

 

Cuidado com a natureza

 

Outro que fez parte da organização, o experiente atleta paulo Roberto Zanatta, explica que recentemente foi encerrada a parte operacional da etapa Rocha, quando foi feita  limpeza por todo trajeto da prova, recolhendo tudo que não é biodegradável que foi descartado pelos participantes.

“Nosso comprometimento com o meio-ambiente é muito alto e tudo que fornecido e usado na sinalização, como os copos de água e fitas, foram todos recolhidos por nós. Poucos copos plásticos foram descartados longe do ponto de hidratação. Para assegurar a limpeza completa de todo o trajeto e ter um impacto zero na natureza, nós recolhemos alguns itens adicionais gerados no decorrer da prova, como algumas embalagens de carbup, chocolate e tampas plásticas que deveriam ter sido guardadas pelos atletas e descartadas apenas no local da chegada, onde tínhamos containers para este fim. Agradecemos a conscientização ambiental de todos em preservar o local tal qual como encontramos e estamos à disposição para ajudar no que for preciso para que isto seja um verdadeiro diferencial em nossas provas. Estamos agora no início dos trabalhos para nossa próxima prova, em 29 de setembro deste ano. Aguardem os detalhes de percurso, regulamento e demais informações para inscrições. O Desafio das Montanhas Vulcânicas tem embutido no seu espírito o desafio do descarte zero durante a prova”, explica Zanatta.

O Desafio das Montanhas Vulcânicas foi idealizado e realizado por um grupo de amigos que, cada um em sua área, contribuiu para que aprova fosse um sucesso. São eles: Fernando Nascimento. Paulo Roberto Zanatta, Marcelo Colleoni, Roberto Marcondes , Cochise Ricci Libanio e Gustavo Bonafé Costa.

O evento teve o apoio das seguintes empresas: Horizonte Construção e Incorporação, Instituto Ortho Trauma, Okus Capital Investimento, Chilli Bean, Aonijie Brasil Trail, Marcio Suplementos, Travessia Hostel, FRN, Apis, Dan Run, Viva Muito Mais Saudável, Nafar,Lupo Poços de Caldas, Lupo Poços de Caldas, Climepe Total, Unitran Autoescola, Minas Sul Transportes, Pizza na Roça e Restaurante E&E.   

Alguns dos organizadores do Desafio das Montanhas Vulcânicas (foto: Jubinsk)

Superação

Em uma prova com tantas dificuldades como essa, muitas pessoas acham que não seriam capazes de superar esse desafio, mas, com treino, coragem e persistência, tudo é possível. A Etapa Rocha foi uma das primeira provas da atleta Gina Carneiro e por causa de um treinamento bem feito ela surpreendeu conseguindo o 2º lugar na categoria 50 a 59 anos na distância de 12km.

Com o número 26 no peito, a atleta Gina Remédio corre para seu primeiro pódio (foto: Jubinsk)

       

“Comecei a correr há menos de um ano, por saber que era necessário iniciar uma atividade física, já que quando mais a idade vai chegando, mais necessidade a gente tem disso, para ter saúde. Dei sorte de estar em uma turma muito bacana, muito motivadora, e acabei entrando nessa prova, sem saber que conseguiria correr esses 12km. Havia feito somente uma prova, em Bandeira do Sul, dentro da cidade, nada a ver com o desafio desse.  Descobri que a gente têm mais força que a gente imagina, que treinando direito, se cuidando, temos capacidade de irmos além do que a gente imagina. O pódio foi uma surpresa. Mas, depois que tudo passa, eu conseguir ver foi pelo treino que eu fiz, por meses de dedicação, eu treino todos os dias. Não é por sorte, é por determinação mesmo, treinar para chegar ao objetivo. Foi muito emocionante, na hora que eu cheguei, sem saber de pódio, sem saber de nada, quando vi a linha de chegada chorei de emoção de ter conseguido. Foi uma sensação indescritível. Que venha a próxima etapa”, comenta Gina.

Repórter Fitness

repórter Rafael Santos durante a Etapa Rocha, agora ele se prepara para a etapa Magma (foto: Victor Imese)

Os 30km da Etapa Magma, no dia 29 de setembro, será o grande desafio da nova temporada da série Repórter Fitness, onde eu, com a ajuda do professor Fernando Nascimento e de outros grandes parceiros, vou tentar superar mais esse grande desafio. Os 23km da Etapa Rocha com certeza foi uma das provas mais difíceis e espetaculares que já participei. Com 12km comecei a sentir câimbras e só consegui chegar ao final da prova por causa da minha determinação e foco, pois muitas vezes a vontade de desistir apareceu. Mas, tudo vale a pena para alcançar grandes objetivos. Agora, para Etapa Magma, treinarei o dobro para superar esse desafio ainda maior. Acompanhe tudo aqui no blog do Repórter Fitness.

Patrocínio

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA