Patrocínio
Prova levou atletas a cenários paradisíacos (foto: Fernando Nascimento/ Nafar)

É difícil até de mensurar a dificuldade de uma prova como a 3ª Etapa da Insane, que aconteceu no último sábado (8), com largada na Pedra Balão e percursos de 10, 20, 30 e 50 km, na Serra de São Domingos. Ao lado do professor Fernando Nascimento, cheguei ao meu limite e por pouco não completei a distância insana de 50 km.

Mas, antes de contar minha saga, primeiro vou destacar os guerreiros que se sobressaíram entre os 280 atletas que participaram dessa prova de trail run que mexeu com os nervos até do corredor mais preparado.

Patrocínio

Na prova de 50 km os campeões foram Elaine Batson, no feminino, com o tempo de 8h 02min e 54seg e Tiago Loiola, no masculino, que terminou a prova com a incrível marca de 05h 48min e 45seg. Na segunda etapa, em Andradas, o ultramaratonista de Poços havia ficado em terceiro e se preparou forte para vencer em casa.

“Para a etapa de Andradas eu não treinei, me preparei 20 dias antes, com uma lesão na panturrilha, errei percurso e acabei terminando em terceiro. Foi aí que prometi para mim mesmo que para essa etapa de Poços eu iria treinar para ganhar. A estratégia foi sair o mais forte possível, porque eu sabia que na subida do Barreiro ia pegar. Então, era abrir o máximo possível até chegar lá e, graças a Deus, deu tudo certo e terminei com a vitória e um tempo muito bom”, me relatou Tiago após a prova.

Prova passou por trilhas com alto nível de dificuldade (foto: Fernando Nascimento/Nafar)

Na distância de 30km os campeões foram Luciana de Paula Cunha, no feminino, com o tempo de 04h 51min e 54seg e Carlos Alexandre dos Santos, no masculino, com o tempo de 03h 14min e 54seg. Já nos 20 km a campeã foi Lilian Vidal, com o tempo de 3h 13min e 9seg e Rodolfo Rodrigues Silveira, com o tempo de 2h 28min e 58seg.

“Foi uma experiência singular e única se aventurar na 3° Stage Insane, nas serras de Poços de Caldas. Optando pela distância de 20 km, com Deus me abençoando, tracei metas, planilha de treinamento, foco, fé e determinação, trabalhei e sonhei conseguir um excelente resultado.  O nível dos atletas estava extremamente alto, muitas trilhas técnicas, descidas, subidas, tudo que um ‘insano’ busca. Competir entre aqueles atletas com sede de vitória e superar os limites não tem preço. A corrida foi dura a cada metro, mas com determinação, apoio dos amigos presentes durante o trajeto, consegui conquistar o 1° lugar geral  nos 20 km”, comemora Rodolfo, que é bombeiro em Poços de Caldas e vem conseguindo grandes resultados em provas por todo o Brasil.

A Insane ainda contou com os campeões dos 10 km, Fabíola Granato, no feminino, com o tempo de 1h 32min e 4seg e Miguel Magdaleno, no masculino, com o tempo de 01h 16min e 19seg.

“Consolidamos nossa bandeira em Poçosde Caldas. A Insane chegou, mostrou o quanto é dura e veio para trazer uma nova modalidade de corrida, que é a corrida trail. Agora estão todos convidados para a quarta e última etapa desse ano, dia 24 de novembro, no Pico do Gavião, nas distâncias de 10, 25, 50 e 100km. Esperem uma prova ainda mais dura, com altimetria aproximada de 5.800m”, conta Thiago Picon,da TTRA, empresa responsável pela Insane.  

Minha prova

Procurei o responsável pela prova, Thiago Picon, três semanas antes dessa etapa. Minha ideia era fazer 30 km, já que o máximo que havia corrido era os 23 km da Meia Maratona das Águas e me sentia preparado para tal distância. O problema é que quando conversei com Thiago ele me revelou que só havia duas inscrições, uma para a prova de 10 km e outra para os 50 km. Em um momento de loucura e confiança, optei pelos 50 km. Assim que contei para meu treinador, o professor Fernando Nascimento, ele prontamente decidiu ir comigo e, se não fosse ele, teria desistido já no quilômetro 15.

Parceria com o professor Fernando foi o que fez com que o repórter Fitness conseguisse participar da prova (foto: Fernando Nascimento/ Nafar)

A largada dos 50 k foi às 6h30 da manhã, na Pedra Balão, indo direto para a subida do Dedo de Deus. Me sentia bem e achava que faria uma grande prova. Professor Fernando estava mais preocupado do que eu, já que uma semana antes ele tinha participado dos 42 km da 6ª edição da Mizuno Uphill, na Serra do Rio do Rastro (SC). Mesmo assim, a expectativa era que terminássemos a prova em 7h, uma hora antes do tempo máximo permitido.

Mas, logo no começo da prova, percebi que tinha algo errado. Não estava nos meus melhores dias, enquanto o professor Fernando, no auge dos seus 54 anos, parecia um garoto, com muita força e velocidade. Com 5 km de prova, já após muitas subidas, o equipamento me incomodava e eu não estava nada confortável, confira no vídeo:

Só que o pior ainda estava por vir. Após um trecho de trilhas no alto da Serra de São Domingos, começou uma intensa decida, em uma trilha de moto, rumo ao bairro Santa Rosália. O grande número de pedras no caminho atrapalhou muito e meu pé começou a doer. A dor era tão forte que para mim a prova já tinha acabado, pois não conseguiria superar 50 km com o pé naquele estado.

Vendo minha situação, o professor Fernando desceu na minha frente, chegou ao Santa Rosália, comprou uma pomada no mercado e, quando eu cheguei, ele me deu um remédio para dor e massageou meu pé. Eram apenas os 15 primeiros quilômetros de prova e, se tivesse sozinho, tinha desistido. Mas, incentivado pelo mestre, segui firme e após alguns quilômetros a dor passou. Seguimos um trecho de trilhas difíceis dentro da mata, entramos em uma clareira, aceleramos e foi o momento que eu mais curti a prova, alí me senti confiante e achei que iria completar.

Só que se tratava da Insane, na distância surreal de 50 km. Após pouco mais de 40 quilômetros  de belas paisagens e de um traçado duro, porém bem demarcado, a energia já havia desaparecido do corpo e a missão de completar a prova ia ficando um pouco mais longe. Confira no vídeo:

Na parte final da prova, poucos pontos de água, um calor muito forte e quando cheguei na subida do Barreiro já estava bem fraco. Foram aproximadamente quatro quilômetros de uma subida muito íngreme, que acabou com o resto da minha energia, já não havia força para mais nada, houve momentos que o Fernando precisou praticamente me carregar. Quando chegamos no último ponto de hidratação, com 44 km de prova e o tempo limite de 8 horas estourando, tinha chegado a hora de perceber que não dava mais para mim e ter a humildade de desistir, afinal, já tinha ultrapassado todos os meus limites e minha saúde naquele momento era o mais importante. Confira o momento em que a prova terminou para mim:

Aproveitamos uma carona do resgate de outro atleta, que passou mal na subida do Barreiro e também terminou a prova por ali. Chegando de volta à Pedra Balão, recebi a medalha pelos meus 44 km e imediatamente coloquei no pescoço do professor Fernando, afinal, sem ele, não tinha chegado nem perto de ultrapassar todos os meus limites. Momento de pura emoção.

O jornalista Rafael Santos dedicou a medalha ao professor Fernando Nascimento (foto: divulgação)

Após a prova, além das dores no corpo, ficou a frustração de não completar os 50 km, além do orgulho de ter feito 44 km, mais que uma maratona e o dobro da distância máxima que já tinha percorrido em uma corrida. Fica os ensinamentos de uma experiência extrema, o respeito aos meus limites e a humildade perante as grandes dificuldades que uma prova como essa, em meio à natureza, pode nos trazer.

Sinceros agradecimento pela amizade do professor Fernando, que me incentivou a cada minuto, o agradecimento aos amigos, parceiros e família, que estiveram junto comigo nessa loucura. Mesmo ainda baqueado, estou convicto que tenho forças para me reerguer e superar novos desafios. Conto com o apoio e a torcida de todos vocês que acompanham o Repórter Fitness. Finalizo com o texto do mestre e amigo Fernando Nascimento sobre minha participação na Insane.

“Agradeço muito a sua preciosa amizade e a sua confiança, meu irmão Rafael. Sigo feliz em poder ajudar e orgulhoso em acompanhar o seu aprimoramento crescente. Na Insane eu não vi você desistindo ou sendo inapto a concluir os 50 km. Eu vi sim, com muita alegria e orgulho, um guerreiro, um repórter, um atleta e um amigo dando mais um grande passo pessoal, profissional e social, se desafiando e se arriscando novamente sem temor.

Em menos de um ano você desenvolveu as suas capacidades e habilidades num nível muito acima da normalidade. Além de conseguir mudanças significativas para a sua saúde e vida pessoal, também conseguiu marcas muito expressivas em se tratando de desempenho esportivo. Foram provas seguidas de 5, 10, 16 e 25 km. Sem considerar os quilômetros todos dos treinos em asfalto, grama, estradas de terra, trilhas, subidas e descidas em montanhas e todo o trabalho na musculação, funcional e pilates.

No sábado, você concluiu 44 km de corrida em montanhas onde o único local plano era a área da largada. Para uma pessoa bem condicionada, que já corre regularmente e que já tenha feito distâncias de até 20 km em treinos longos, necessitaria de 18 meses para concluir uma maratona plana com um bom e saudável desempenho.  Em se tratando dessa distância em montanhas, seriam necessários 24 meses para concluir bem e sem riscos à saúde. Portanto, meu amigo, você é acima de tudo um grande exemplo para muitos que só falam e vivem de desculpas, que se contentam em viver uma vida mediana, sem riscos e que nunca saberão o significado de alguns valores e nunca sentirão a grande emoção de ser o senhor do seu próprio destino, ou nem em ser o capitão da sua alma.

Eu vi um samurai de Deus se dedicando ao máximo com ética, bravura e respeito por todos que o creditaram e com paz no coração para aqueles que torciam contra. Mas esbanjando satisfação e alegria de seguir em frente com dores, cansaço, e com um sentimento inabalável de estar realizando o seu melhor.  Me senti muito honrado em rasgar essas montanhas e vales contigo e de nos divertimos muito também, fazendo aquilo que para muitos é impossível”, me disse Fernando Nascimento após a prova.

Confira um pouquinho da Insane no olhar do professor Fernando Nascimento:

Patrocínio

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA