Patrocínio
Em bateria de exames requisitados pela nutricionista Josiane Cardillo, foram constatadas alterações no colesterol e na glicemia (foto: Gabriel Ambrogi/Poços Já)

Seguem meus treinamentos para participar da Meia Maratona das Águas, projeto que veio após eu ter perdido 13 kg e completado a Volta ao Cristo. Para essa nova etapa, surgiu uma grande parceria com o Laboratório Médico Dra. Tânia, onde estou realizando uma série de exames importantes para meu desenvolvimento esportivo e para saúde.

Na primeira bateria de exames, requisitados pela nutricionista Josiane Cardillo, que me acompanha desde o primeiro projeto, um susto: estou com alterações de colesterol e a glicemia ligeiramente aumentada. Algo difícil de imaginar pelo fato de eu ter emagrecido recentemente e estar praticando atividade física de forma regular, conseguindo a cada dia um melhor desempenho.  

Meu colesterol total está 243 mg/dl, sendo que o ideal é abaixo de 200 mg/dl. Já meu colesterol ruim, que deveria estar no máximo 130 mg/dl, está 180 mg/dl. A glicemia está passando de 103 mg/dl, um pouco acima do tolerável.

Segundo Josiane, o colesterol alto pode ser devido a fatores hereditários, mas como o colesterol ruim (LDL), que deveria ser no máximo 130 mg/dl, está 180mg/dl, é justificável uma intervenção nutricional.

Rafael teve aumento da massa magra e redução de medidas, o que não impediu alterações no colesterol e na glicemia (foto: Gabriel Ambrogi/Poços Já)

Como tenho tido uma alimentação perfeita no L’itália Gourmet e estou praticando exercícios físicos sob a orientação do professor fernando Nascimento da academia Nafar, a nutricionista sugeriu a retirada de embutidos (salame, mortadela, presunto, peito de peru, salsicha e linguiça, entre outros), privilegiando fontes de gorduras saudáveis, como o azeite, peixes do mar, abacate, coco e frutas oleaginosas (castanhas, nozes, amêndoas, pistache e macadâmia).

“Nossa conduta vai ser retirar qualquer tipo de doce. Pode comer chocolate 70% cacau, mas não todos os dias para não virar hábito, porque ele é fonte de ferro e, como seu colesterol está aumentado, eu não posso te dar ferro, que seria inconsequente”, me explicou Josiani.

Além de retirar os embutidos e o açúcar (que já era pouco), a recomendação é para evitar o álcool. Além disso, foi receitada vitamina D para eu tomar por quatro semanas  (um comprimido de 10.000 UI semanal) e vitaminas do complexo B para serem ingeridas por 30 dias. Após isso, irei ao laboratória da Dra. Tânia repetir os exames e ver se houve alterações no quadro.

O importante de tudo isso é mostrar que o fato de eu ter emagrecido não quer dizer que esteja 100% saudável. É claro que perda de gordura corporal e a mudança de hábitos me beneficiou em vários sentidos, mas é necessário um acompanhamento para que a saúde fique em dia. Exames regulares são tão importantes quanto ter hábitos saudáveis. 

Falaremos mais sobre isso nas próximas reportagens. Até lá!

Patrocínio

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA