200 atletas estiveram na prova, que teve largada na Unifal (foto: Rafael Santos/Poços Já)

A 1ª edição da Go Hard Trail Run foi um sucesso, com 200 atletas, entre homens e mulheres, que enfrentaram muita lama e grande desafios em prova realizada na manhã do último domingo (8), em Poços de Caldas.

A largada aconteceu na Unifal, às 9h, para os 11 km, e às 9h20 para os 7 km. O circuito seguiu por baixo da rodovia e passou por pastos e trilhas, que trouxeram muitas dificuldades e diversão aos atletas.

Campeões

Nos 7 km os campeões foram Fernando Sandy, com o tempo de 28m36s e Marina Rufino, com o tempo de 42m45s. Já nos 11 km, o título ficou com André da Rosa Ferreira, com o tempo de 55m55s e Karina Marizete Souza, que terminou em 1h18m.

Fernando Sandy é um atleta de ponta em provas no asfalto. Apesar da vitória, ele sentiu as dificuldades de correr em um circuito off road. “Foi extremamente desafiador. É necessário raciocinar rápido como pisar, onde pisar, saltar e se abaixar. É pensar fora da caixa, sensação total de liberdade e estar mais próximo do Criador Eterno. Quando pensei que estava na metade do percurso já estava terminando, deixou aquele gostinho de quero mais. Parabéns aos realizadores e que venham novas etapas”, destacou Sandy.

Karina Marizete Souza, campeã dos 11 km, se empolgou tanto no trajeto que só descobriu que iria vencer quase no final da prova. “Eu estava me sentindo bem, corri e no final percebi que estava em primeiro. Uma prova linda, bem marcada, onde em nenhum momento fiquei em dúvida. Foi sensacional”, comemora a atleta.

Prova inesquecível

Até atletas de outros esportes, como o piloto de BMX Fabio Lima, participaram da prova. Ele foi para incentivar a esposa, que está começando a correr, e acabou ficando em segundo lugar na sua categoria e 13º na classificação geral dos 7 km.

“Sou atleta do BMX e participei da Go Hard para incentivar minha esposa, que está começando agora a correr. Fui com ela para me divertir e encontrei uma prova bem dura, em que tive que me esforçar muito para concluir. Valeu o esforço, pois foi muito gratificante”, explica Fabio.   

O organizador da Go Hard, Allisson Miranda, comemorou o fato de ter conseguido criar uma prova que trouxe desafios e diversão para os atletas. “A gente ficou bastante feliz e satisfeito com o resultado da prova. O que a gente mais gosta é que as pessoas tenham uma experiência bacana e pelo que eu pude ver nas fotos, nas conversas, o pessoal se divertiu. Sentimos uma energia muito boa. Foi uma prova em que existiu a competição, mas também muita diversão e muito companheirismo”.

A Go Hard teve patrocínio da Unitran, Hotel Nacional INN, Embtech, Pizza na Roça, Sushi na Roça, GF Massoterapia/Studio Quality e Prisma Eventos.

 

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA