Patrocínio
Subida da Serra de São Domingos é a parte mais complicada da Volta ao Cristo (foto: Fernando Nascimento)

Começou minha jornada como Repórter Fitness na 36ª Volta ao Cristo. A prova, que acontece no dia 28 de janeiro de 2018, atrai atletas de todo o Brasil e de fora do país, muito por ser uma das mais difíceis na distância de 16 km. O evento acontece em Poços de Caldas, passando pela Serra de São Domingos, lugar único em belezas naturais, mas traiçoeiro para os participantes, nos seus quase 4 km de subida e descida íngreme.

É apenas o início da minha preparação com o professor Fernando Nascimento, que me convocou para o treino na manhã de um domingo chuvoso em Poços de Caldas. Saímos da academia Nafar, que fica no final do trajeto da avenida João Pinheiro, deixando para trás os primeiros quilômetros de prova. Tivemos a companhia do atleta Ernando, da equipe Nafar.

Patrocínio

Após alongamento, começamos um trote, seguindo até o início da subida, que fica antes da estrada da Serra, ainda na Rua Assis Figueiredo. Destreinado, já cheguei cansado no começo do morro, que tem um início forte: 25 graus de inclinação. Logo no começo, além do cansaço, senti muitas dores, tanto na lombar quanto nas panturrilhas. O professor Fernando explica que essa parte da subida, assim como a maioria dela, deve ser feita caminhando, já que, além de não forçar, a velocidade é quase a mesma de quem vai correndo, guardando energia para a descida. Logo no início tive que parar para fazer alongamento e descansar um pouco.

Após um breve descanso voltamos a subir, o alongamento fez com que as dores diminuíssem de forma significativa. Melhorei meu ritmo e continuamos. Uma dica importante do professor é nunca fazer ziguezague, mesmo nas áreas mais íngremes, já que isso faz com que a quilometragem do trajeto aumente de forma considerável. Há alguns lugares da subida onde é possível dar um trote por serem menos íngremes. Com 3,9 km de corrida, desde que começamos o treino na Academia Nafar, tive que parar novamente. Estávamos na entrada da Pedra Balão e eu, além de muito cansado, sentia muitas dores, culpa de um corpo destreinado. Confira o vídeo:

Após mais um alongamento, o corpo voltou a responder e consegui fazer a última parte da subida. Mesmo com dificuldades, consegui manter o foco. O professor Fernando me explicou que o clima chuvoso me favorecia. É a melhor forma de fazer a prova, sem a forte chuva, que atrapalha bastante o desenvolvimento, e o calor, que desgasta com mais facilidade. A chegada no alto da estrada, onde fica a segunda maior estátua do Cristo Redentor do Brasil (atrás apenas do Rio de Janeiro), de frente para a linda cidade de Poços de Caldas, é completamente revigorante. A sensação é que uma etapa muito difícil foi superada e, com ajuda de Deus, o corpo cansado ganha uma sobrevida para terminar a prova.

Momento da chegada a estátua do Cristo Redentor de Poços de Caldas (foto: Fernando Nascimento)

Nos primeiros 3 km de descida, saindo da estátua do Cristo, passando a rampa de vôo livre e seguindo em direção à Vila Rica, a estrada é de terra. Por isso, o tempo chuvoso, que até ali ajudava, se torna um fator complicante, já que o solo fica muito liso e o risco de queda, que já é normalmente alto na descida, aumenta de forma substancial. O cuidado tem que ser redobrado. Segui as dicas do professor Fernando e procurei desviar dos lugares mais lisos. O fato de ter dosado na subida me deu o fôlego necessário para aproveitar as belezas da Serra de São Domingos durante a descida. Foi a melhor parte do treino. Quando entramos de volta ao asfalto, o professor me alertou a tomar cuidado com a passada, já que o solo mais duro pode trazer problemas. Dito e feito, pela primeira vez senti meu joelho. Confira no vídeo:

Terminando a descida, ainda corremos pela avenida João Pinheiro em direção à Nafar. No total, o treino foi de aproximadamente 12 km, perto dos 16 km que tem a prova completa. Foi mais difícil do que eu esperava. Senti dores e no dia seguinte mal conseguia levantar da cama. Porém, a semana seguinte foi de dieta e muito treino. A expectativa é que os resultados apareçam. Confira tudo aqui no Poços Já Esporte e Bem Estar. Até a próxima.

Primeiro treino de subida foi um sucesso (foto: Fernando Nascimento)
Patrocínio

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA