Patrocínio
Depois de conquistar a primeira colocação em uma das categorias do Naga Grappling Tournament (foto: Arquivo Pessoal).

Após 14 dias na Alemanha, o atleta de jiu-jitsu Gustavo Saraiva, conhecido como Gustavinho, retornou ao Brasil com dois títulos do campeonato Naga Grappling Tournament, que aconteceu na cidade de Linburg.

Ele venceu as categorias jiu-jitsu com kimono, na faixa preta (acima de 100 kg) e ficou em segundo lugar na categoria submission (luta sem kimono de 90 a 100 kg). Além disso, ministrou aulas e seminários nas cidades de Aschaffenburg, Mainz, Lohr e Offenbach. “Foi muito legal. Tanto como experiência pessoal, de conhecer outra cultura e, principalmente, profissional. Para mim, foi uma grande satisfação ver crianças, adultos e atletas de ponta da Alemanha reconhecendo nosso trabalho. Isso me motiva a treinar e trabalhar mais e melhor. Tive um retorno muito positivo do meu trabalho e a certeza de que estamos no caminho certo”, declarou.

Com os atletas da academia Aschaffenburg (foto: arquivo pessoal).
Patrocínio

A comunicação não foi nada fácil. Gustavinho conta que fala um pouco de inglês, mas a maioria das crianças para quem ministrou aulas sabe apenas alemão. Para isso, ele contou com uma ajuda especial. “Com os adultos era tranquilo. As aulas para a turma infantil eram mais complicadas, porque somente três falavam inglês e o resto somente alemão. Eu fiquei na casa de um menino que nasceu em Poços e foi para lá com um ano. A mãe dele é brasileira e ele fala português, ele me ajudou bastante”.

A experiência internacional não para por aí. Em janeiro do ano que vem, o atleta viaja novamente. Desta vez, tendo como destino a cidade de Lisboa (Portugal), onde participa do Campeonato Europeu de Jiu-Jitsu. Ele também já recebeu convites para voltar a ministrar aulas e seminários na Alemanha e na Suíça. “Eles valorizaram muito meu trabalho, tive oportunidade de treinar, competir e dar aulas e seminários. Em todas essas coisas, consegui mostrar a qualidade do meu jiu-jitsu. Dei aula particular para uma lutadora de MMA que fez parte do UFC e isso se espalhou por lá, o que gerou interesse de outras academias. Eu só tinha um seminário agendado e as aulas na academia em Aschaffenburg, mas, conforme fui treinando, pessoas de outros lugares foram me conhecer e pediram seminários. Teve um dia que alguns lutadores rodaram quatro horas de carro para fazer uma aula comigo”, finaliza.

Trajetória

As conquistas são fruto de um trabalho que começou quando ainda era adolescente. Gustavinho treina Jiu-Jitsu desde os 16 anos. “Eu entrei a convite do meu amigo Renato Cardoso e até hoje treinamos juntos. Entrei sem saber como era e gostei. De faixa azul, eu já fazia todos os treinos da academia na semana e fui gostando cada vez mais. Decidi que aquilo seria minha vida, não por querer ser campeão, mas por querer viver o jiu-jitsu em sua totalidade, treinando, lutando e ensinando”, relata.

A primeira academia foi um presente do pai e do irmão, sediada na garagem do prédio da família. “De lá pra cá, foram muitas batalhas. Mas muita coisa boa aconteceu e hoje temos uma academia referência no jiu-jitsu, o que muito me orgulha. Sou grato por tudo que vivi, todas as batalhas que enfrentei, dentro e fora do tatame, e hoje estou muito feliz por estar colhendo os frutos daquilo que plantei com a ajuda da minha família e dos meus alunos”, conta.

Atualmente, Gustavinho recebe patrocínio da Vital Construtora, GoMeat, Dr Mais, Jéssica Ribeiro Nutricionista, Fábio Tranches Odontologia, Doce Infância, Tiagão Tatoo, Crossfit Thribo, Espaço Thaynã Loiola Fisioterapia e Pilates, Camilo Contabilidade, Casa do Atleta Suplementos, Daniel Queiroga Osteopata.

Patrocínio

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA