“Quero ficar pela Caldense, clube que aprendi a amar”, desabafa atacante Cristiano

Cristiano esteve no CT Ninho dos Periquitos durante a tarde desta terça-feira.

Um dos maiores ídolos da história recente da Veterana, o atacante Cristiano, autor do golaço que deu a vitória da Caldense sobre o galo no último domingo (9), garantiu que sonha jogar a Série D do Campeonato Brasileiro pelo time de Poços.

A Caldense estreia na competição nacional dia 21 de maio, em casa, contra o Boa Vista, mas a diretoria não revelou quem fica no grupo de jogadores, nem mesmo na comissão técnica. Tiago Oliveira deverá ser mantido e a confirmação pode sair a qualquer momento.

Na tarde desta terça-feira (11), imprensa e atletas estiveram no CT Ninho dos Periquitos, mas ninguém da diretoria apareceu para dar entrevista. A reportagem falou por telefone com o presidente do clube, Antônio Bento Gonçalves, que afirmou que até aquele momento não havia nenhuma definição. O único que estava no CT era o gerente de Futebol, Alex Joaquim, que recebia grupos pequenos de jogadores em sua sala e não desceu para falar com a imprensa.

Sem saber do futuro, quase todos os atletas manifestaram o desejo de ficar no clube. Um exemplo é o ídolo Cristiano. Mesmo valorizado depois do golaço contra o Galo, ele afirmou que a vontade é de ficar na Caldense para a Série D,

“Eu tenho algumas situações que apareceram, mas vou conversar com o pessoal da Caldense e se for da vontade de Deus de permanecer, vou permanecer e ajudar a Caldense a classificar para a Série C. Não importa que a Caldense vai jogar Série D, Série C, quero ficar pela Caldense, clube que aprendi a amar, a cidade que aprendi a amar. Desde quando eu voltei para a Caldense eu já falei para a minha esposa, se for da vontade de Deus, eu quero permanecer aqui na Série D”, garantiu Cristiano.

Comissão técnica

Apesar do mistério, a expectativa é que Thiago Oliveira e o restante da comissão técnica fiquem. O treinador acredita que tenha para a Série D pelo menos 13 atletas do grupo do Campeonato Mineiro.

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA