Nafar
Publicidade
Nafar
Publicidade
Nafar
Publicidade
Nafar
Publicidade
IMG_1369
Talento feminino em quadra

De longe ela se destaca em meio aos meninos. Seja pelo cabelo longo, pelo jeitinho mais feminino ou até mesmo com a bola nos pés, Melissa Cruz de Paula, de 8 anos, tem se destacado entre os garotos de sua idade na Copa Lázaro Walter Alvisi de Futsal Pré Mirim.

Jogadora do Vulcão Mania, ela chegou até as semifinais com sua equipe na edição 2015. Ainda bem pequena, Melissa conta que ela mesma escolheu jogar futebol. “Quando eu era pequena eu vi os meninos da minha sala jogar futebol na quadrona. Aí um dia eu fiquei com vontade e joguei com eles. Aí depois eu comecei a gostar de futebol e até hoje eu jogo”, diz.

O pai da pequena jogadora de futebol, Eduardo de Paula, conta que a filha até tentou praticar outra modalidade, mas que, no fim, a paixão pela bola falou mais forte. “Ela treinava ginástica rítmica, mas falou assim pra nós: num quero treinar ginástica mais não, quero jogar futebol”, afirma o pai.

IMG_1376
Pais fazem questão de incentivar a prática do esporte

Eduardo ainda diz que desde bem pequena, a filha mostrava o interesse pelo futebol, mas mesmo assim se assustou com a escolha. “Desde pequena, pequenininha, com 2 anos, ela já gostava de chutar bola”. “No começo a gente ficava um pouco assustado, um pouco preocupado de ela machucar. Mas como ela tem essa vocação e ela tem um físico legal pra jogar, tem aptidão, hoje em dia pra nós é tranquilo, a gente não tem um temor de ela estar no meio da molecada não”, completa Eduardo.

Sobre o futuro no futebol, Melissa sabe que vai ser difícil encontrar outras garotas pra jogar, mas, por enquanto, vai mostrando seu talento entre os meninos. “Aqui em Poços é difícil encontrar time de meninas. Aí é bem legal jogar com eles”, afirma a pequena boleira.

“Se ela realmente seguir com essa vontade, com essa vocação, a gente vai ter que procurar outros times fora que tenham time formado, que tenham uma base de mulheres pra ver se ela realmente continua”, finaliza o pai incentivador.

Patrocínio

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA