Publicidade

O projeto “iúna: Canto Para Todos os Cantos” termina a temporada com diversas apresentações realizadas em locais periféricos e para públicos em vulnerabilidade social. Agora, a próxima meta do grupo é a gravação das músicas autorais mostradas durante o projeto.

As composições têm letras e vocal de Renato Albino (iúna) e arranjos de Pedro Cezar, na guitarra, Diego Ávila, no baixo, e Dough, nas baterias eletrônicas e samples. A expectativa é de continuar a circulação por escpaços culturais e instituições sociais.

Banda esteve nas sedes de programas educativos e também no presídio local (foto: Robson Américo)

Bastante elogiadas por onde passaram, as apresentações do projeto foram seguidas com rodas de conversa com o público presente, crianças, jovens e adultos. Ana Paula Dias, supervisora do Espaço Cooperativo de Aprendizagem Horizonte (ECAH), um dos espaços que recebeu o projeto, destacou a interação com o público. “Uma de nossas alunas, Gisella, pediu para cantar uma música e percebemos a importância de momentos como o que tivemos, vimos a abertura tão importante que o grupo deu aos alunos para se expressassem, possibilitando que escutássemos não só a música apresentada por nossa aluna, mas sobre o sonho dela em se tornar uma cantora”, conta. “Grande parte de nossos alunos estão em vulnerabilidade social e buscamos parcerias diversas para garantir que estes alunos possam ver possibilidades através da arte, dos esportes, do estudo. A apresentação cooperou muito, neste sentido. Esperamos poder ter mais momentos como este”, completa a supervisora.

Casarão

Publicidade
Casarão

Publicidade
Casarão

Publicidade
Casarão

Publicidade

Para Anderson Roberto Santos, coordenador do CEU da Zona Leste, o projeto é muito importante por ter “uma musicalidade e linguagem propícia aos jovens que frequentam o espaço”. Ele afirma que a roda de conversa com o público presente também foi um dos pontos altos. “Nela foi exposta a vida dos músicos, como eles chegaram até lá. Eu observei muito a atenção das crianças, porque elas estão pensando na vida delas, como chegar lá, as dificuldades da caminhada, a vontade de desistir, a vida social no dia a dia, coisas como o aperto financeiro. Isso refletiu muito para elas”, destaca o coordenador.

O projeto foi contemplado no edital de patrocínios da Prefeitura Municipal e Secretaria de Cultura. Para a escolha dos espaços das apresentações, a equipe buscou os órgãos de Cultura, Educação e Promoção Social do Município, para uma análise de demanda. A escolha final foi da equipe do projeto, que optou pelos espaços do Programa Municipal da Juventude (PMJ) no bairro São José e Zona Sul, ECAH, CEU da Zona Leste, Restaurante Popular e Presídio de Poços de Caldas, espaço que recebeu a última das seis apresentações e chamou a atenção de grupos nas redes sociais. As críticas foram rebatidas nas próprias redes e o grupo destaca que prevaleceram os direitos culturais e a necessidade de uma sociedade mais justa a partir do amplo acesso à cultura.

“A Cultura é um vetor de aproximação de qualquer indivíduo com sua história e sua realidade. E é um direito humano, previsto e reafirmado na nossa Constituição. O projeto parte daí, da ideia de oferecer a arte para a redução da apatia social e de ampliar o interesse de uma pessoa na vida cultural da cidade, independente de sua condição e sua inserção econômica e social”, conta o baixista Diego Àvila, coordenador do projeto.

Circular por espaços não convencionais e com público que normalmente não tem acesso a arte é um dos principais objetivos do trabalho musical do grupo. “Milton Nascimento canta ‘todo artista tem de ir aonde o povo está’ e, infelizmente, o povo não está só nas escolas, nos clubes, nas plateias, nas universidades, nos festivais, nas praças e parques ou nas ruas. Alguns da nossa comunidade não estão visíveis em nosso cotidiano e é também a esse ‘povo’ que queremos mostrar nossas canções, que têm letras e poesias marcadas por questões sociais e, sobretudo, humanas”, declara iúna.

Após os resultados positivos do projeto “Canto Para Todos os Cantos”, as gravações do grupo devem ter início já em fevereiro. Novas apresentações também deverão acontecer nos próximos meses. As fotos, vídeos e novidades do grupo estão disponíveis nos canais oficiais do músico iúna no Facebook (facebook.com/sondeiuna) e no Instagram (@sondeiuna).

Publicidade