Publicidade

O Museu Histórico e Geográfico de Poços de Caldas realiza, na próxima sexta-feira (27), a primeira edição do projeto “Uma noite no Museu”, virada cultural com quatro atrações programadas para começar a partir das 20h, seguindo até 2h de sábado (28). A ideia é justamente realizar um evento em horário diferenciado no prédio do Museu, que tem sido cada vez mais procurado por artistas e educadores da cidade.

Evento termina na madrugada de sábado (fotos: divulgação)

O evento terá início com uma palestra do professor Vinicius Beire, da Unifeob, a partir das 20h, sobre os 30 anos da queda do Muro de Berlim e as suas consequências para o mundo globalizado. Em seguida, a artista Tine Taga coordena uma roda de conversa com convidados e interessados em discutir a inserção da mulher na música e todas as dificuldades enfrentadas por elas, às 21h. Às 22h, o grupo de teatro NucleArte vai apresentar a peça Monólogos (IN) Cômodos, onde os atores passearão por diversas salas do Museu, que servirão como cenário do espetáculo. Para encerrar, a partir da meia-noite, o grupo D’ons Maria vai cantar sucessos de mulheres que marcaram a nossa música.

Casarão

Publicidade
Casarão

Publicidade
Casarão

Publicidade
Casarão

Publicidade
Grupo NucleArte vai apresentar o espetáculo Monólogos (IN) Cômodos, percorrendo as salas do prédio histórico

Neste ano, a coordenação do Museu e a equipe da Secretaria Municipal de Cultura pensaram em um diferencial para as atividades de ocupação do prédio e imediações: os projetos aprovados por edital próprio – o Pró-Museu – deveriam apresentar com característica a cultura crítica. “No Brasil de hoje, se tornou uma prática o cerceamento de pensamentos e ideias. A nossa intenção é justamente contrária, ou seja, o que nós queremos é aprovar projetos que façam críticas à sociedade, a nossa forma de viver, de relacionar e de fazer política. Se a população está cada vez mais desinteressada pelos fatos que ocorrem no país, o povo pode refletir sobre a sociedade através de uma peça de teatro ou da letra de uma música. É papel nosso fomentar a cultura crítica e levar o mínimo de reflexão aos espectadores dos eventos no Museu”, destaca o coordenador do Museu Histórico e Geográfico, Thiago Quinteiro.

A expectativa da Secretaria de Cultura é que o evento tenha um bom público. Para o próximo ano, a perspectiva é que seja elaborado um edital específico para a realização da segunda edição do “Uma Noite no Museu”.

Publicidade