Publicidade

A Festa UAI procura por investidores para realização do evento em 2018. O projeto foi aprovado pela Lei Estadual de Incentivo à Cultura, mas até o momento, nenhuma empresa manifestou apoio. Segundo Margarida Valente, organizadora do evento, o prazo para envio da documentação termina no dia 30 deste mês.

Depois de perder o apoio da Prefeitura e ter a edição 2017 cancelada, a organizadora da Festa UAI recorreu à Lei Estadual de Incentivo à Cultura para viabilizar a realização do evento no próximo ano. O pedido foi enviado à Secretaria de Cultura de Minas Gerais no fim de setembro e aprovado no último dia 13.

Para que o projeto tenha andamento, é preciso que a documentação do investidor, em nome da empresa, seja enviada até o dia 30 deste mês. Caso os documentos não sejam enviados à Secretaria de Cultura, o projeto perde o incentivo da Lei Estadual.

Casarão

Publicidade
Casarão

Publicidade
Casarão

Publicidade
Casarão

Publicidade

Quem se interessar em investir, precisa entrar em contato com a organizadora que providencia os documentos necessários. A Lei Estadual de Incentivo à Cultura funciona por meio de deduções do ICMS da empresa. Margarida explica que a verba aprovada para o projeto foi de R$ 200 mil, mas, caso o valor alcançado seja menor, a festa acontece dentro do orçamento disponível.

Valente ressalta ainda que, caso o incentivo pela Lei Estadual não tenha andamento, a organização tentará o patrocínio pela Lei Rouanet, que é nacional, ou o patrocínio direto de empresas.

Em todo caso, os planos são para que a festa aconteça com a mesma estrutura dos anos anteriores. “A gente criou a festa para Poços de Caldas, tem um elo com suas raízes”, endossa a organizadora, que também comenta sobre a importância cultural da festa. “É uma lição de cultura para os mineiros. As pessoas vão aprendendo sobre a cultura enquanto se divertem”.

O contato de Margarida Valente é (35) 9 8843-6447.

Publicidade