domingo , 19 novembro 2017
Cantina do Araújo

Grito Rock termina hoje, com ‘rock macumba’ e ritmos folclóricos


Dom Pescoço, de São José dos Campos (SP), se apresentou na segunda-feira (foto: Juliano Borges/Poços Já).

O Grito Rock segue nesta terça-feira de Carnaval, com a Festa Transe. Depois de apresentar novos artistas ao público poços-caldense, o festival termina com duas das bandas mais esperadas: Djambê e Macaxeira. A discotecagem, marca das festas promovidas pelo Coletivo Corrente Cultural, fica por conta de Ludymila.

O evento é realizado no All Friends (rua Santa Catarina, 701, Centro).

Djambê

A página oficial da Djambê, no Facebook, diz que esta é uma banda de ‘rock macumba’. Quem quiser entender melhor o que é isso precisa assistir ao show de hoje. Com membros de Belo Horizonte (MG), são 12 anos de carreira e prêmios em importantes festivais de música independente. Destaque no repertório, a Quanto Vale? aborda a tragédia resultado do rompimento da barragem da Samarco em Mariana (MG), que aconteceu em 2015.

Macaxeira

Mistura de rock com ritmos folclóricos como o maracatu e o coco, a banda Macaxeira canta as raízes do povo brasileiro. Com integrantes de Poços de Caldas e São Paulo (SP), a percussão e a viola caipira mostram o diferencial das músicas. Em São Benedito, a banda lembra o sincretismo religioso que acontece nas festas dedicadas ao santo: ‘Na minha alma brotam lágrimas quando vejo o terno de congo na igreja entrar’.

Reggae, rock, rap, tropicália

Iúna levou reggae para o Grito Rock (foto: Juliano Borges/Poços Já).

Depois do início animado com Matriz e Yellow Cap, no sábado (25),o Grito Rock já recebeu outros artistas cheios de identidade e sonoridades específicas. A festa Alô Alô Marciano, no domingo (26), teve reggae, rap, hip hop e muito som com AOM SoundsIúnaSubVertentesAbduzidub e Aghata Saan.

Dom Pescoço fez sucesso no domingo (foto: Juliano Borges/Poços Já)

Na segunda-feira (27), a festa Chama o Síndico teve a energia positiva e o reggae da Enraíze, junto com o rock psicolédico e tropicalista (com direito a cavaco) da Dom Pescoço.

 

Cia Fit Food

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *