quinta-feira , 21 setembro 2017
Cantina do Araújo

Grito Rock começa com casa lotada


Matriz é formada por poços-caldenses e paulistanos (foto: Juliano Borges/Poços Já).

O Grito Rock 2017 começou tinindo e trincando! A festa de abertura dos trabalhos carnavalescos lotou o All Friends, pub que recebe a edição deste ano. O evento, organizado pelo Coletivo Corrente Cultural, de Poços de Caldas, começou com a banda de rock paulistana Matriz e teve ainda os alemães da Yellow Cap, que agitaram a noite com ska e rocksteady de primeira.

A discotecagem do Tchesco também fez todo mundo dançar, com repertório que foi de Gal Costa a É o Tchan e Alypyo Martins, dono da lambada Piranhaque virou hit na internet.

Matriz

Essa é a oitava edição do Grito Rock Poços de Caldas (foto: Juliano Borges/Poços Já).

O Poços Já conversou com o vocalista da Matriz, Vinícius Guedes. Formada há cerca de um ano, com integrantes poços-caldenses e paulistanos, a banda valoriza a oportunidade de tocar o trabalho autoral.

Poços Já: Qual a importância do Corrente Cultural e do Fora do Eixo para a carreira da Matriz?

Vinícius: Eu enalteço o muito o trabalho do Fora do Eixo e do Coletivo, [Corrente Cultural], porque mesmo antes da Matriz, quando a gente trampava com a [banda] 360, o Coletivo ajudou muito a gente a fazer esses corres. É tudo por causa deles, esse aqui foi o maior show que a gente já fez, para uma galera inesperada, que às vezes nem é do rock, às vezes está aqui de perdido, e tem a oportunidade de escutar o nosso som. Eu não tenho palavras para descrever.

Poços Já: Qual a diferença entre o espaço que vocês têm aqui em relação a São Paulo?

Vinícius: Os espaços de São Paulo são muito variados. Como a banda ainda está no começo, a gente costuma tocar em alguns lugares menores, na [rua] Augusta. A estrutura que a gente teve aqui em Poços, dos três shows que a gente fez aqui, foram as melhores estruturas do histórico de show da banda. Aqui na casa a gente foi muito bem recebido, na passagem de som e tudo mais, coisa que não tem muito lá em São Paulo. Lá as coisas são um pouco mais largadas, mais desorganizadas.

Poços Já: O que a banda quer levar para o público?

Vinícius: O que a gente carrega nas mensagens das músicas são experiências vividas por todos nós, as músicas são escritas em parceria. Tem muita música ali que traz uma mensagem forte, que tem um refrão forte, ajuda a gente. Tentamos misturar tudo que a gente gosta de sonoridade. Claro que a nossa raiz é o rock, mas a gente tenta colocar tudo que a gente curte de música brasileira, eletrônica também. A Matriz é o resultado de tudo isso.

Programação

O Grito Rock segue até a terça-feira de Carnaval. Veja a programação completa:

Domingo (26) – Festa Alô Alô Marciano
AOM Sounds + Iúna (Poços de Caldas – MG)
SubVertentes + Abduzidub + Aghata Saan (São Paulo – SP)

Segunda (27) – Festa Chama o Síndico
Enraíze (Poços de Caldas – MG)
Dom Pescoço (São José dos Campos – SP)
Discotecagem: DJ Mancha

Terça (28) – Festa Transe

Djambê (Belo Horizonte – MG)
Banda Macaxeira (São Paulo – SP)
Discotecagem: Ludymila

Mais informações neste link.

 

APP Poços Já

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *