quarta-feira , 20 setembro 2017
Cantina do Araújo

Monja Coen volta ao Flipoços pela sexta vez com a força de um ‘‘touro’’


Monja Coen e Fernando Zenshô no palco do Flipoços 2016 (foto: divulgação).
Monja Coen e Fernando Zenshô no palco do Flipoços 2016 (foto: divulgação).

Nenhum outro escritor ou escritora participou mais vezes do Festival Literário de Poços de Caldas (Flipoços) que monja Coen. No domingo (1°), segundo dia de evento, ela esteve pela sexta vez no palco do Teatro da Urca, cenário principal do festival. ‘‘Estou aqui novamente porque acredito nos livros. Além da leitura ser importante para estimular os neurônios, ela nos leva a universos e a opiniões diferentes. Não precisamos ou devemos concordar com tudo aquilo que lemos, mas é enriquecedor captarmos opiniões diversas’’, disse ela à plateia que lotou o teatro.

Como ocorreu nos últimos anos, monja Coen, que completa 30 anos de vida monástica em 2016, foi uma das campeões de audiência do Flipoços. Duas semanas após o início da distribuição de ingressos – que são trocados por livros literários em bom estado, doados a entidades assistências da região – não havia mais lugares para a palestra da monja. ‘‘Costumo dizer que ela já é patrimônio do Flipoços. As pessoas esperam pela monja todos os anos. E o mais interessante é que ela sempre tem algo novo para passar aos ouvintes’’, conta Gisele Ferreira, curadora do Flipoços e diretora da GSC Eventos Especiais, empresa que criou organiza o evento há 11 anos.

Esse ano, monja Cohen trouxe à Poços de Caldas o artista plástico Fernando Zenshô, responsável pelas ilustrações do mais recente livro dela: ‘‘O monge e o touro’’. ‘‘Sou aluno da monja desde 2007 e a convidei para comentar e trazer para os dias de hoje uma história chinesa que gostaria de ilustrar, sobre a necessidade de tomarmos o touro que existe dentro de nós que, na verdade, é nossa própria natureza’’, disse ele. Como sempre ocorre quando participa do Flipoços, monja Cohen terminou a palestra ovacionada. Provavelmente, é presença quase certa no Flipoços 2017.

Cortella e princesa Isabel

O Flipoços 2016 prossegue nesta segunda-feira (2). A palestra mais aguardada do dia é a do escritor, filósofo e educador Mário Sérgio Cortella, às 20h00, no Teatro da Urca. Os ingressos, porém, estão esgotados.  Mas ainda há lugares para o bate-papo com a escritora Mary Del Priore, às 17h30, no teatro, sobre a megalomania de personalidades históricas brasileiras, como Dom Pedro I. Os interessados devem trocar ingresso por livro na secretaria do evento, no Espaço da Urca. Para as demais palestras e atividades do dia do Flipoços, como a conversa com a escritora Regina Echeverria, às 15h30, no espaço Arena Cultural, também na Urca, não há necessidade de ingresso.  Echeverria falará sobre a princesa Isabel, a biografada de seu livro mais recente.

O Flipoços 2016, que vai até o dia 8 de maio, tem como temática “De Camões a Machado de Assis – uma viagem pela literatura clássica”. Mais informações no site do festival. É realizado simultaneamente com a 11a Feira Nacional do Livro de Poços de Caldas contam com o apoio do DME Energética, Prefeitura de Poços de Caldas, Secretaria de Cultura, Mineração Curimbaba, Codemig, Votorantim Metais, Gring’s, Circullare Poços de Caldas.

Fonte: Flipoços

APP Poços Já

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *