quinta-feira , 24 agosto 2017
Cantina do Araújo

“A gente ama Poços”, conta vocalista da Move Over


Banda também tocou músicas próprias.
Banda também tocou músicas próprias.

A banda Move Over, destaque do programa SuperStar, de Rede Globo, se apresentou em Poços de Caldas no último sábado (5). O show, no New York Pub, deixou a casa lotada de fãs. Durante o intervalo, a vocalista Adriane e o baterista Leandrinho conversaram com o Poços Já.

Em pouco mais de seis minutos de entrevista, o casal falou sobre a convivência com Ivete Sangalo, o contato com os fãs por meio da internet e o desejo de continuar a tocar na cidade, entre outros assuntos.

Poços Já: Como vocês avaliam a participação no Super Star, já dois anos depois?

Adriane: Foi uma experiência muio legal, incrível. Acrescentou muito na nossa vida, na nossa carreira. A gente só tem que agradecer, foi demais.

Poços Já: Vocês eram avaliados ao vivo, por grande parte do país. Isso afetou a identidade da banda ou vocês conseguiram mantê-la?

Adriane: É uma experiência muito louca, todo domingo a gente estava no paredão. A gente ficou no topo muitas vezes, então isso quer dizer que o Brasil gostou da gente, que o Brasil aceitou a gente. É uma coisa meio dolorosa até, em alguns momentos. Você vai ficar avaliando arte? Qual arte é melhor? Mas, enfim, a gente estava lá, aceitou a proposta, não tem nada de ruim para falar, só agradecer. A experiência de conhecer a Ivete Sangalo e trocar ideias com ela sobre tudo, sobre a vida, sobre arte, sobre música, e pegar realmente uma amizade com as pessoas, com as bandas, com toda a produção. Acrescentou demais na nossa vida.

Leandrinho: Eu acredito que pelo contrário, porque a gente se sentiu muito à vontade e estava fazendo aquilo que a gente já fazia, a gente sempre fez aquilo. Tanto nas versões como nas autorais. Isso foi o mais prazeroso para a gente, ver que a direção que a gente estava há tanto tempo era o que as pessoas queriam também. Isso foi mágico.

Move Over voltou a Poços de Caldas pela primeira vez depois do SuperStar.
Move Over voltou a Poços de Caldas pela primeira vez depois do SuperStar.

Poços Já: Vocês estão trabalhando em álbum novo, o Elemento Surpresa, certo?

Adriane: A gente lançou em junho do ano passado, pela Universal Music. Tem no Youtube, nas lojas do Brasil, Lojas Americanas, Saraiva, no Spotify, Deezer, Google Play. Em todas as plataformas digitais tem também.

Leandrinho: Mas agora a gente está focado em novas composições, tem muita coisa legal em breve.

Adriane: A gente está completando em março 13 anos de banda. É muito louco, porque eu comecei a banda com 16 anos e agora vou fazer 30. A gente tem um espírito que parece que está sempre fervendo, querendo trabalhar, estar em atividade. Até o corpo começa a dizer “Amiga, você não tem mais 16, não vai dar para você colocar esse salto no show”. Mas coloquei, estou quase manca, mas tudo bem. Não sei quanto tempo Deus vai deixar a gente aqui, mas o espírito vai estar sempre como se tivesse começado ontem.

Leandrinho: Isso prova verdadeiramente que você está fazendo aquilo que você gosta.

Poços Já: Vocês estão muito presentes na internet, nas redes sociais. Como vocês avaliam o resultado alcançado por meio da internet?

Adriane: A gente gosta de ter contato com nossos fãs. Tem gente que não gosta, nós gostamos. Temos uma gratidão pelos nossos fãs, porque se não fosse essa galera, a gente não teria por quê estar fazendo esse trabalho. Você tem uma resposta positiva, pessoas que te dão força. Às vezes você acorda e fala “Caralho velho, não vai mais dar, tô cansada”, aí vem uma galera e te manda um texto, “maravilhosa, perfeita”. É por isso que eu tenho que continuar, porque tem essa galera que quase pega a gente no colo.

Leandrinho: Muitas vezes a gente recebe foto de tatuagem que eles fazem, da nossa assinatura. A galera manda umas fotos de tatuagem e a gente entende a importância daquilo, o quanto isso representa para essas pessoas. Obviamente isso representa o triplo pra gente, renova.

Adriane: A gente já ouviu histórias de pessoas que estavam passando por um período de depressão. Tem uma música nossa que se chama “Ser mais eu”, ela fala sobre viver mais, gostar mais, se apaixonar, e aí a pessoa diz que essa música a deixava pra cima. isso faz tudo valer a pena, faz a gente continuar e ser cada vez melhor.

Leandrinho: Parece demagogo, mas é a real.

Poços Já: Vocês já tocam em Poços há muito tempo.

Adriane: A gente ama Poços na verdade. Começamos a tocar no New York e era um palquinho, a gente amava, quebrava tudo. Aí a gente fez a inauguração do palco novo e tal. Depois a gente tirou férias de Poços de Caldas, foi para o programa e fez uma turnê, passou pelo nordeste, vários lugares. Agora estamos de volta para ficar. Me segura!

Leandrinho:  A gente está adorando, o primeiro bloco foi mortal.

APP Poços Já

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *