Publicidade

A preparação para o Natal de Poços de Caldas está envolvendo diversas frentes de trabalho. Algumas se dedicam à fabricação das bolas de natal, com modelos muito diferentes entre si.

Bola com seis metros de diâmetro será desmontada para o transporte
Bola com seis metros de diâmetro será desmontada para o transporte

Bolas gigantes

Seis homens trabalham na fabricação e montagem das bolas de natal que vão enfeitar a Praça Pedro Sanches e o Parque José Affonso Junqueira. Para que sejam construídas, são necessários 96 arcos de metal. Isso porque os diâmetros delas variam de três a sete metros. Tudo proporcional à árvore gigante que será instalada na Serra São Domingos, com 120 metros de comprimento e 80 de largura. O destaque é para a possibilidade dos visitantes passarem por dentro da bola de sete metros de diâmetro, em uma experiência inédita no natal poços-caldense.

As bolas estão sendo fabricadas em uma serralheria no bairro Jardim Philadelphia. Depois de feitos os testes de montagem, os arcos serão pintados de vermelho, para receber iluminação em Led. As menores bolas serão transportadas já prontas, o que facilita a instalação. Porém, as maiores tem que ser montadas apenas nos locais em que serão instaladas, já que o tamanho dificulta o transporte.

Artesãs vão produzir 450 bolas de isopor com crochê
Artesãs vão produzir 450 bolas de isopor com crochê

Crochê

As bolas que vão enfeitar a Casa do Papai Noel estão sendo fabricadas por três artesãs do bairro Country Club. Elas contam que a rotina teve que ser alterada para que consigam terminar o trabalho até o dia dez de novembro, prazo estipulado pela prefeitura. “Dentro de casa, fazemos só o necessário. O resto do dia é só fazendo bola”, conta a artesã Izilda Fonseca.

A encomenda é de 450 bolas, com revestimento de crochê. Depois, vão receber glitter e tinta vermelha. Cerca de duzentas estão prontas e cada uma exige pelo menos meia hora de trabalho manual. Apesar do cansaço, Izilda fica feliz em saber que seu trabalho será apreciado por milhares de pessoas. “É difícil, demorado. Mas vamos caprichar, fazer bonito. Ter nosso trabalho exposto na praça é muito gratificante. Estamos muito felizes”.

A orientação do artista plástico Marcelo Abuchalla, que coordena o projeto, é que todo o material seja reaproveitado. As bolas gigantes e as de crochê ficam para a prefeitura, que pode utilizá-las de outras formas nas edições seguintes.

Publicidade