Publicidade
Eagle Motos
Publicidade
Eagle Motos
Publicidade
Eagle Motos
Publicidade
Eagle Motos
Publicidade
Cabo será sepultado na terça-feira

De acordo com a Polícia Militar, o responsável pelo acidente que matou o policial Sérgio Alexandre Maestri, de 37 anos, não estava embriagado. O cabo morreu na noite de domingo (23) e está sendo velado no Velório Municipal. O sepultamento acontece na terça-feira (25), no Cemitério Parque.

Publicidade
Nafar
Publicidade
Nafar
Publicidade
Nafar
Publicidade
Nafar
Publicidade

O acidente aconteceu na avenida Presidente Wenceslau Braz, na altura do número 600, por volta das 18h. O soldado Abraão Lucas Pereira, de 30 anos, pediu apoio urgente pela rede de rádio informando que ele e o cabo Maestri tinham se acidentado gravemente.

Quando o apoio chegou encontrou o cabo caído no chão, próximo à calçada, gravemente ferido, inconsciente. A cerca de 40 metros foi encontrado o soldado Abraão, também gravemente ferido, queixando-se de fortes dores pelo corpo e nas pernas.

Bem próximo do cabo Maestri foi encontrado João Pedro Araujo Siqueira, de 30 anos, condutor da motocicleta Yamaha Fazer, consciente, orientado, contudo apresentava lesões generalizadas e queixava-se de fortes dores nas pernas. Os três estavam sendo auxiliados por populares.

O carro, um Corolla, que provocou o acidente, foi encontrado em meio às arvores, com o  condutor em seu interior. Jamil Ferreira, de 69 anos, não apresentava lesões e parecia estar desorientado.

Militares tripulantes do helicóptero da PM iniciaram os primeiros atendimentos às vítimas, em especial ao cabo, que estava em parada cardiorrespiratória, até a chegada dos Bombeiros e Samu. A morte do militar foi constatada após sucessivas tentativas de reanimação.

O condutor do veículo contou que não se recordava do que aconteceu, acreditando que teria tido um mau súbito e perdido a consciência. O motociclista também ferido no acidente contou que estava em sua moto quando recebeu ordem de parada dos policiais que estavam nas motocicletas. Ele parou e, enquanto era submetido aos procedimentos, viu o veículo em alta velocidade vindo para cima deles. O motociclista disse ainda que chegou a gritar para alertar os militares, mas não houve tempo. O veículo subiu na calçada e acertou os três.

O motociclista e o soldado Abraão caíram próximos ao local do impacto e o veículo prosseguiu arrastando a motocicleta. O cabo Maestri, que conduzia uma moto, parou alguns metros à frente, após chocar-se contra algumas árvores. A versão do motociclista foi confirmada pelo soldado.

O motociclista e o soldado foram encaminhados para a Santa Casa. João foi liberado. O Soldado Abraão permanece em atendimento hospitalar, uma vez que apresenta fratura na perna direita, região da tíbia e fíbula, e terá que ser submetido a uma cirurgia.

O condutor do carro também foi encaminhado para atendimento e liberado após os procedimentos. Segundo a PM, ele teria problemas de saúde. Jamil recebeu voz de prisão e foi encaminhado à delegacia para esclarecimentos. Após o pagamento de fiança, foi liberado. Ele vai responder por homicídio culposo, em que não há intenção de matar.

 

 

Publicidade