Publicidade
Unifenas
Publicidade
Unifenas
Publicidade
Unifenas
Publicidade
Unifenas
Publicidade

Uma operação da Polícia Civil com o apoio da Polícia Militar, em Andradas, recuperou vários objetos produto de furtos avaliados em R$ 2 milhões. Dois homens também foram presos, um deles era considerado de alta periculosidade e fugiu do presídio usando o nome do irmão.

Dupla é suspeita de envolvimento com assaltos (foto: Polícia Civil)
Publicidade

A ação foi desencadeada na noite de domingo (11), após investigadores do setor de inteligência da Delegacia de Andradas identificarem a presença do suspeito na cidade. Eles passaram a monitorá-lo e tiveram informações de que ele estaria transitando em uma Hilux, roubada no dia 24 de julho em Jacutinga.

Na noite de domingo o investigado foi visto pelos policiais entrando em um supermercado e quando ele deixou o local, acompanhado de outras cinco pessoas, foi abordado e preso.

Enquanto a prisão era informada no sistema os policiais receberam informações de que outro investigado, que estava com o primeiro autor, estaria de posse de produtos de roubo.

Dinheiro e celulares foram apreendidos

Equipes foram até a casa onde eles estariam e conseguiram recuperar um veículo GM Ônix produto de furto na cidade de Santa Rita de Caldas e com placas clonadas. No sítio onde o primeiro preso estava escondido os policiais encontraram um estilo de vida luxuoso, com gastos exagerados, como a locação do imóvel, onde aconteciam confraternizações, e ainda apreenderam R$ 2 mil em dinheiro.

Vários objetos foram recuperados durante a ação policial. A estimativa é de que os bens apreendidos, com suspeita de serem produtos de furto, somem R$ 2 milhões.

A dupla de infratores foi presa e encaminhada ao presídio. Agora as investigações contra os dois seguem, já que são suspeitos de serem autores de roubos em Jacutinga e Monte Sião.

Suspeitos estavam vivendo confortavelmente

O primeiro preso saiu do presídio de Alfenas em junho deste ano, quando seu irmão recebeu um alvará de soltura, e se passou por ele. O rapaz é ainda considerado de alta periculosidade por envolvimento em crimes violentos contra o patrimônio em todo o Sul de Minas Gerais e interior de São Paulo.