Termina  às 00h00 deste domingo (17) o horário brasileiro de verão, em vigor desde novembro do ano passado. Os moradores de 10 estados e do Distrito Federal devem atrasar o relógio em uma hora, à meia-noite de sábado para domingo. O ajuste vale para as regiões Sudeste, Sul e Centro-Oeste (São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Distrito Federal).

Mesmo com as mudanças realizadas pelo Governo Federal quanto à data de início, que até o tornaram mais curto, o horário de verão foi mantido, com o objetivo de economizar energia no país em função do maior aproveitamento do período de luz solar. Porém, estudos realizados no ano passado pelo Ministério de Minas e Energia, em parceria com o ONS (Operador Nacional do Sistema Elétrico), apontaram que a economia do período não é mais significativa do ponto de vista energético. Devido às mudanças percebidas nos hábitos de consumo dos brasileiros, além do maior uso de equipamentos para climatização de ambientes e a evolução tecnológica da iluminação pública e residencial, a curva de carga de energia elétrica foi alterada, passando seu horário de pico de consumo de energia entre 14h e 15h, anteriormente registrado das 17h às 20h.

Em Poços de Caldas, segundo dados da DME Distribuição, devido às características climáticas da região, o pico de consumo de energia elétrica continua sendo no período de 17h às 20h. Contudo, a redução do consumo de energia nesse período, assim como em todo território nacional, não é significativa. “A economia de energia no ciclo 2018/2019 do horário de verão, ainda está sendo calculada, mas deve se manter próximo ao que foi registrado em anos anteriores, ou seja, inferior a 0,5%”, explica Marco César Castro de Oliveira, Gerente de Distribuição da DMED.

Publicidade

Ainda de acordo com Marco César, o novo presidente deverá avaliar a continuidade ou não dessa medida, por isso, é preciso continuar a conscientização sobre a importância do consumo inteligente. “É necessário economizar energia durante todo o ano. Medidas simples como, por exemplo, não deixar aparelhos ligados em stand by; tirar carregadores da tomada quando não estiverem em utilização; otimizar o uso da máquina de lavar e do ferro de passar roupa; dar preferência por eletrodomésticos com o selo PROCEL; são medidas muito pertinentes e eficazes,” finaliza.

*com informações da assessoria de imprensa da DMED.

 

Publicidade