Publicidade

Um homem de 33 anos foi preso pela Polícia Militar na tarde de quarta-feira (9) acusado de agredir a própria filha de apenas três anos. A menina apresentava um ferimento no rosto, que segundo o pai, foi causado por um chinelo, com prego na sola, que jogou nela.

A Polícia Militar foi informada do ocorrido pelo Conselho Tutelar. A conselheira contou que chegou até o órgão denúncias sobre uma criança agredida  e ao se dirigir até a casa da família, a menina foi encontrada sob os cuidados de uma tia e apresentando uma lesão no rosto.

A mãe da criança estava trabalhando e foi chamada  para esclarecimentos e  para acompanhar o caso, já que a filha seria encaminhada para atendimento em um hospital.

Publicidade

Ela contou que saiu para trabalhar antes das 7h e deixou a filha sob os cuidados do pai. Depois só soube do ocorrido quando foi contatada pelo Conselho Tutelar.

Diante da história os militares saíram em busca do suposto agressor, que foi localizado em casa e preso. Aos militares ele disse que estava em casa com sua filha na hora do almoço e que, por diversas vezes, pediu para que a menina almoçasse. Segundo ele, a criança se recusava a comer, o que o irritou e o fez arremessar um chinelo em direção a ela, acertando-a no rosto. Ainda de acordo com as declarações do pai, ele não percebeu de imediato que a tinha machucado. Posteriormente, quando estava lavando a louça, viu que a criança tinha uma lesão no rosto, pois o chinelo tinha um prego na sola, mas não providenciou atendimento médico, acreditando tratar apenas de um pequeno ferimento e por estar próximo do seu horário de ir trabalhar. Disse também ter passado apenas um remédio para amenizar a dor e que deixou a filha com uma tia da esposa para poder ir para o trabalho.

O pai foi preso pelo crime de lesão corporal e encaminhado à delegacia.

O caso foi repassado à Polícia Civil que dará início as investigações através da abertura do inquérito policial.