Publicidade

O vereador Paulo Tadeu (PT) foi procurado pela mãe de um garoto para pedir desculpas. Ela afirmou que o filho e outros dois coleguinhas foram responsáveis pelos explosivos estourados na porta da casa dele na última terça-feira (8).

A mãe foi até a casa do legislador após ver as notícias na imprensa e, preocupada com a situação, resolveu procurá-lo e esclarecer que as crianças estavam brincando de ‘montar bombas’ e acabaram por acionar os artefatos na porta da casa do vereador e depois fugiram.

Para o vereador a questão já era tratada como traquinagem, ele mesmo chegou a levantar esta hipótese, descartando ser um atentado político.

Publicidade

O caso que está sendo investigado pela Polícia Civil deve ser concluído nos próximos dias, sem maiores problemas.

Para Paulo a questão traz à tona outros problemas: a de venda de produtos explosivos e de fogos de artifício para menores de 18 anos, sem o devido controle. Ele garante que o artefato acionado em sua porta é considerável de nível 4 e poderia mutilar uma criança.