Um comerciante de 41 anos, do bairro Dom Bosco, procurou a Polícia Militar de Poços de Caldas na terça-feira (17), após cair em um golpe de serviço de TV por assinatura. Ele afirma que pagou R$ 420, mas que o serviço foi interrompido cerca de um mês depois da instalação.

Ele assinou o contrato dia 13 de abril, com uma empresa local, e pagou inicialmente R$ 280 por aparelho e instalação. No momento da instalação, o instalador teria oferecido outro aparelho, que teria mais canais disponíveis, e pediu mais R$ 420, além de afirmar que se tratava de um produto legal. O valor foi pago e o aparelho instalado.

Cerca de 30 dias depois, o sinal caiu e o comerciante procurou o instalador do aparelho, que se recusou a corrigir o problema. Ele afirmou que a transmissão havia sido interrompida porque houve a contratação de filmes e que se a empresa fosse procurada os dois seriam acusados de roubo.

Publicidade

Assim, o comerciante entrou em contato com a empresa e conversou com a proprietária, de 30 anos. Após recolher o aparelho e consultar o código e número de série, foi constatado que o ponto pertence a outro cliente.

Publicidade