Publicidade

A justiça determinou, nesta segunda-feira (11), que Kajany Gabriel de Paula Santos, de 27 anos, acusado de matar o próprio pai, o professor Kajany César Moreira dos Santos, de 59 anos, seja internado em uma clínica psiquiátrica. A medida visa garantir a segurança do acusado e dos presos que dividiam a cela com ele.

A audiência do caso aconteceu às 13h30 desta segunda-feira, quando a defesa alegou, com base em laudos médicos da família,  que o acusado tem problemas mentais, sendo portador de esquizofrenia e está em um ‘surto’ desde o dia 30 de novembro.

O juiz responsável pelo caso, José Henrique Mallmann, após ouvir a promotora Gabriela Abreu Costa de Souza Lima, e a defesa, optou por designar uma psiquiatra para a realização de um laudo sobre a saúde mental do acusado e ainda por não mais mantê-lo no presídio.

De acordo com a decisão, foi determinada a internação imediata de Santos, em clínica psiquiátrica, em razão da sua segurança e da dos detentos que atualmente dividem a cela com ele. Informações extra-oficiais dão conta de que Santos está recolhido juntamente com outros quatro presos.

O juiz determinou ainda que a escrivã entrasse em contato com a Secretaria Municipal de Saúde para que a mesma cumpra a ordem em 24 horas.

 

Publicidade