Publicidade
Unifenas
Publicidade
Unifenas
Publicidade
Unifenas
Publicidade
Unifenas
Publicidade

A Polícia Civil desencadeou, na quinta-feira (19), a terceira fase da Operação Mil Grau, contra uma quadrilha envolvida com o tráfico de drogas e roubos. Foram presos 10 pessoas e um menor foi apreendido. Na última ação, além de prender suspeitos, os policiais conseguiram evitar o assalto a um correspondente bancário.

Suspeitos estão envolvidos com tráfico e assaltos (foto: Mariana Negrini/Poços Já).
Publicidade

Segundo o delegado Hernanni Peres Vaz, as investigações começaram há cerca de um mês, quando a delegacia recebeu informações da atuação de supostos integrantes de uma facção criminosa agindo na cidade, tanto no tráfico de drogas quanto cometendo roubos. Na terça-feira (17) foram efetuadas as primeiras prisões, com cinco pessoas flagradas embalando cocaína. Na quarta-feira (18) outras duas pessoas foram presas: uma mulher responsável pela guarda do entorpecente e o dono do material.

As investigações ainda apontavam para a existência de mais suspeitos e de uma ação criminosa planejada. “Os suspeitos que ainda não tinham sido presos, eles estavam sendo monitorados. Foi verificado que eles eram os responsáveis por um roubo no bairro Jardim Paraíso, a uma loja de revenda de celulares. Pelas câmeras de segurança observamos um indivíduo trajando um tipo de moletom, que foi localizado na casa de um dos presos, o Encruzilhada”, explica Hernanni sobre a ligação dos criminosos. “Foi verificado que esses celulares foram passados para o Encruzilhada”, acrescenta.

Mesmo com a prisão de sete dos criminosos, os demais membros da associação criminosa não se intimidaram. De acordo com a Polícia Civil, eles visavam um correspondente bancário da zona sul. Na quinta-feira, três homens e um adolescente de 17 anos se reuniram em uma casa na rua Corrêa Neto e juntos seguiram em um veículo para a zona sul, onde praticariam o assalto.

“Próximo ao poliesportivo do bairro Cascatinha a equipe da Polícia Civil efetuou a abordagem dos indivíduos e apreendeu com eles um revolver calibre .32 e munições. O que nos chamou a atenção é que dois desses indivíduos estavam trajando duas calças cada, uma em cima da outra, indicando que após a pratica criminosa, provavelmente, eles iriam dispensar uma das peças, para despistar uma abordagem policial”, esclarece o delegado.

Fernando César Shiozaki, Robert de Britto Sales e Matheus Borelli Neofiti foram presos e um adolescente de 17 anos apreendido. Com isso o número de presos subiu para dez, com uma apreensão. Ainda de acordo com o delegado, quatro deles são comprovadamente integrantes do Primeiro Comando da Capital (PCC).

Trio e adolescente seguiam para um assalto quando foram presos. (Foto: Mariana Negrini)

Na casa de Robert a polícia ainda apreendeu uma porção de maconha, uma balança e anotações referentes ao tráfico de drogas e ao PCC. Na casa de Matheus foi apreendida uma porção de maconha, a quantia de R$ 110, um caderno com anotações e uma carta redigida, pelo que se constatou, por um outro integrante da organização criminosa, e dois pratos e lâminas de barbear com resquícios de entorpecentes, indicando que também ocorria fracionamento e preparo de drogas no local.

Materiais foram apreendidos. (Foto: Mariana Negrini)

Participaram dos trabalhos os Delegados Hernanni e Maria Cecília, os investigadores Joel, Milan, Gregório, Everton, Douglas, Paulo Silva e Daniel, além dos escrivães Aram e Samantha.

Assalto no Jardim Paraíso

O assalto à loja de revenda de celulares aconteceu dia 17 de outubro, no Jardim Paraíso, ocasião em que dois indivíduos armados entraram no local e subtraíram a quantia aproximada de mil reais, além de diversos aparelhos celulares.

Operação Mil Grau

A operação foi batizada com este nome em alusão ao ponto de encontro dos criminosos, um bar na zona sul da cidade. Relembre as demais prisões clicando aqui.